O governador faltou a festa de inauguração do Carandá porque amarelou. Ele teve medo de enfrentar possíveis protestos de moradores, o que não aconteceu

carandaamarelou

Oficialmente ninguém confirma o que levou o governador Geraldo Alckmin a cancelar sua vinda a Sorocaba em cima da hora, na sexta-feira passada, já que havia confirmado a presença na inauguração, mesmo que simbólica, do Residencial Carandá. Obviamente que o raciocínio da sua ausência (segunda ausência, aliás) recai sobre o stress que existe entre os tucanos locais e o próprio governador. Mas, como de alguma modo havia colocado em postagem anterior sobre o tema, o governador teve conhecimento apenas na quarta-feira que a inauguração seria simbólica, ou seja, não haveria a entrega das chaves. O governador também teria ficado preocupado com esse fato e acreditou que haveria protesto ao invés de festa dos moradores. É de se supor que o governador tenha sido informado pelo prefeito eleito, Crespo, dessa situação uma vez que eles se encontraram na terça-feira e na coluna O Deda Questão, no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na quinta-feira Crespo tenha dito que seria uma festa oca e vazia já que seria simbólica e não haveria a entrega das chaves. O chefe da Casa Civil, deputado federal Samuel Moreira, ex-prefeito de Registro, que conhece bem a região, passou então a sentir o pulso, como se diz, a respeito de como seria a festa. Ele tentou adiar a inauguração mais uma vez (pois já havia sido adiada por 2 vezes) o que encontrou resistência na prefeitura de Sorocaba. Samuel Moreira chegou a ouvir que o prefeito Pannunzio iria inaugurar o Carandá no dia 23 nem que essa fosse a última inauguração que ele faça ou participe em sua vida pública. O deputado Vitor Lippi disse que não conversou com Alckmin, mas com Samuel Moreira sobre a inauguração e admitiu que “pode ser que alguém tenha dito que haveria alguma manifestação” e isso influenciou o governador. O fato é que o governador amarelou. Que medo é esse de enfrentar o povo? Que medo é esse de enfrentar manifestações? O fato é que a festa emocionou as centenas de pessoas que lá compareceram, felizes por ter um teto, mesmo que seja em uma “nova cidade” (leia postagem ao lado) e seus problemas. A foto que usei na postagem anterior a essa e de mesmo tema mostra o prefeito Pannunzio emocionado em sua última inauguração no exercício do cargo.