O Parque Tecnológico de Sorocaba é importante para o futuro da cidade, mas essa compreensão ainda não existe

Um leitor meu, Clóvis Oliveira, fez o seguinte comentário quando contei que o prefeito Pannunzio passeou de bicicleta no Parque Tecnológico de Sorocaba: “Puxa, que bom, agora sabemos qual a utilidade do Parque Tecnológico, além de cabide de emprego para ex-prefeito…”
Essa mensagem me diexa claro que se Pannunzio tivesse nomeado Lippi para outro cargo, o sorocabano teria outra ideia do parque. Como o ex-prefeito não dissociou o parque de sua atividade de candidato (usa o parque como vitrine de sua atuação como homem público e recebe dezenas de políticos e presidentes de associação de bairro no local) é justo que o cidadão comum tenha essa visão de que o parque é apenas um cabide de emprego. Não é. O Parque Tecnológico de Sorocaba é importante para o futuro da cidade.
E a visita que aproximadamente cinco mil alunos da rede municipal estão fazendo no local, onde irão conferir de perto a exposição do artista plástico uruguaio, Juan Muzzi (criador da bicicleta usada por Pannunzio) é um marco na vida delas. É um elemento de estímulo. Assim foi comigo. Me lembro quando ainda estava no chamado parquinho, na Vila Santana, e fui numa excursão ao recinto da antiga Fapis. Hoje tenho a consciência de que aquela visita me deu a informação (que só captei mais tardde obviamente) da dimensão do mundo.
Em abril o ex-prefeito deixa o O Parque Tecnológico. Tomara que um técnico assuma o local e não mais um político. Esse será o primeiro passo para que o sorocabano também comece a ter a dimensão da sua importância para o nosso futuro.