Oficialmente, prefeito diz não existir irregularidade no seu governo e não quis falar de governos passados. Entre amigos, porém, diz que vê oportunidade de provar denúncias que ele fez enquanto vereador

O prefeito Crespo estava dando entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3 quando teve início a ação da Polícia Federal dentro da Prefeitura de Sorocaba. E aos jornalistas Fábio Andrade, Caio Rossini e André Fazano, ele foi taxativo: “Nesse governo não sei e até duvido que haja alguma irregularidade em termos de licitações. As notícias que têm saído nos jornais são referentes aos anos de governos passados. Mas isso eu não devo julgar, porque é tanto serviço e eu defini que a minha gestão iria trabalhar olhando para o presente, para o futuro”, afirmou.

Mas nos bastidores, entre assessores, o prefeito Crespo disse que vê na Operação Prato Feito a chance de seja provado o que ele, enquanto vereador, dizia das gestões de Vitor Lippi e Pannunzio enquanto foram prefeito de Sorocaba: de que havia a formação de quadrilha no governo.

No dia 9 de agosto de 2017, a Polícia Civil instaurou um inquérito para analisar o pedido do presidente do PSDB em Sorocaba, e ex-secretário de Governo e Administração de Antônio Carlos Pannunzio, João Leandro da Costa Filho, para apurar denúncias contra o atual prefeito Crespo de crime de honra. Na oportunidade, João Leandro juntou várias provas documentais com afirmações de Crespo sobre formação de quadrilha no governo anterior, além de suposições de desvio de verba.

Comentários

Leia também