Oito meses depois de deixar o governo que ocupou por 20 anos, PSDB volta a prefeitura. Mas agora por vias indiretas

JaquelineEquipeO anúncio oficial da equipe da prefeita Jaqueline Coutinho na manhã de hoje (que se concretizou há instantes, agora há noite, com a revelação dos nomes da pasta da Saúde e Igualdade e Assistência Social) demonstra a reunião de pessoas de diferentes correntes ideológicas, situação nunca vista anteriormente não apenas em Sorocaba, mas qualquer outra grande cidade do Brasil. A reunião de PSDB e PT, por exemplo, já gera consequência (leia postagens a seguir).

Para saber qual a equipe completa da prefeita, acesse http://jornalipanema.com.br/noticias/arquivo-aberto/280489/governo-de-jaqueline-coutinho-vai-ter-6-secretarios-que-eram-de-crespo-pt-estreia-com-2-pastas.

Tucanos ficam fora por breve tempo

O que fica evidente é que o PSDB volta ao poder na Prefeitura de Sorocaba após somente 8 meses. Foram 20 anos dos tucanos no poder e agora, por vias indiretas, eles estão novamente no comando.

João Leandro da Costa Filho –, que ficou em 3º lugar na campanha eleitoral de prefeito em 2016, quando Crespo foi eleito, e que ao longo dos 4 anos do prefeito Pannunzio foi quem respondeu por toda a articulação política e que desde o final do ano passado era o chefe de gabinete do deputado federal Vitor Lippi – assumiu o Gabinete Central do governo Jaqueline. Ou seja, é uma das pessoas mais próximas das decisões e de poder da nova gestão.

Igualmente importante, não apenas pelo cargo, é a presença do vereador José Francisco Martinez no novo governo. Além de líder da prefeita na Câmara, ficou evidente que Martinez é o mentor da coalização em torno do novo governo. Muitas das ideias na composição da nova equipe partiram dele.

A presença do vereador João Donizeti Silvestre no Planejamento (pasta que libera as obras na cidade) agradou ao mercado. No período em que ficou fora de mandato, Donizeti foi assessor direto de Fernando Stecca, um dos principais empreendedores sorocabanos. Ele conhece dessa área e, o principal, entende a linguagem das pessoas que lidam com esse setor da cidade.

O nome de Ademir Watanabe na Saúde, por fim, é um claro sinal de que a pasta tende a voltar ao modelo de Vitor Lippi (8 anos secretário da Saúde e 8 anos prefeito) que foi completamente modificado na gestão Pannunzio.

Não é a volta do PSDB

João Leandro, que preside o diretório municipal do PSDB, antes de aceitar o convite para o novo governo conversou e recebeu o aval para assumir dos líderes tucanos: ex-prefeito Pannunzio, deputado federal Vitor Lippi e deputada estadual Maria Lúcia Amary. Ele nega minha interpretação que seja a volta do PSDB ao poder: “De jeito nenhum se trata disso. Ocorre que passada a tempestade, era hora de cada um dar sua colaboração e o PSDB não fez diferente. Hoje vivemos outro momento onde os grupos e ideologias ficam de lado pelo bem de Sorocaba, pelo nosso futuro, pela nossa paz e desenvolvimento. Não é o PSDB que voltou, é o PSDB que abre mão de pensar em suas pessoas, mas nos sorocabanos como um todo”.