Onda de positividade

As expectativas em relação aos principais índices econômicos do país – PIB, taxa Selic, índices de inflação e mercado de trabalho – estão animadoras, segundo estudo realizado pelo setor de Economia da Associação Comercial, em parceria com a Esamc Jr.

O Produto Interno Bruto (PIB), representado pela quantidade de bens e produtos produzidos, tem um aumento projetado de 2,8%. O setor de comércio e serviços poderá ter um aumento de 2,5%.

Segundo análise da economista Carla Giuliani, o consumo privado, outro índice importante que mostra a necessidade de consumo das famílias, em 2019 espera um aumento de 2,80%.

A taxa Selic, juros que norteia a economia brasileira, deve ficar na casa dos 7,5%, sendo atrativo para o crescimento da economia e, como consequência para a classe empresarial, conforme análise do setor econômico da Associação Comercial.

Todos os índices de inflação mostram que estão dentro da meta definida pelo governo, que é de 2,5% a 6,5%. O IPCA, calculado pelo IBGE, o IPC, da FIPE, e o IGP-Di, da FGV, devem ter um valor próximo de 4%. Já o IGP-M da FGV, espera um valor menor, próximo a 3,5% no ano.

Para o presidente da Associação Comercial, Sérgio Reze, os diferentes fatores econômicos trazem a sensação de uma melhora nos índices de produção, emprego e inflação equilibrada, atrelada ao novo governo empossado. “Desde que sejam tomadas as devidas medidas de contenção de despesas e priorização de setores vitais da economia”, analisa.

Expectativa de emprego

A taxa média de desemprego para 2019 deve baixar para 11,9%, segundo o IBGE. No final de 2018 era de 12,3%.

O mercado de trabalho em Sorocaba no ano passado, apresentou aumento tanto no setor de comércio como no setor industrial. Já o setor de serviços registrou aumento de 4,22%.  “A previsão é que neste ano o comportamento deve ser ainda mais positivo em todas as áreas”, acredita Reze.

Comentários

Leia também