Oposição tenta emplacar a tese de que saída de Corregedora do Município é fruto de uma briga interna por busca de espaço e poder dentro da prefeitura. Mas me parece, no momento, que seja apenas a falta de habilidade para o cargo

CorregedoraA Corregedora do Município de Sorocaba, Elisabete Molina, pediu exoneração nesta terça-feira (03), por motivos pessoais. Sua portaria de exoneração foi assinada na data de hoje (04), e será publicada dentro das próximas 48 horas. Ainda não há data para divulgação de um novo nome para ocupar o posto. O corpo de funcionários da Corregedoria dará andamento normalmente aos trabalhos do órgão.

Esse foi o texto oficial divulgado pela assessoria de comunicação da prefeita Jaqueline Coutinho.

Mas entre a oposição, em especial em redes sociais, se vende a tese de que essa foi uma derrota da prefeita Jaqueline que teve que tirar alguém de sua confiança (devido à escassez de cargos de livre nomeação dentro da Prefeitura) para acomodar pessoas ligadas ao PSDB. Mais, que o futuro ocupante do cargo seria alguém de absoluta confiança do ex-prefeito Pannunzio, cabendo a ela fazer a blindagem de questões sobre o seu governo. Outros, porém, dizem o contrário, que Molina deixou o cargo porque não quis a assinatura dela em documentos a respeito do governo Pannunzio que serão encaminhados ao Tribunal de Contas. Ou seja, tudo versão, nada de fato.

Sinceramente, acredito que Elisabete Molina deixou o cargo de corregedora-geral do município por falta de habilidade ou vocação para o cargo. Amiga pessoal de Jaqueline Coutinho e como a prefeita também delegada aposentada, Molina percebeu que para um cargo político a regra é bastante diferente de um cargo de carreira. Sem flexibilidade (ou com a rigidez de um delegado) pequenos problemas, comuns do dia a dia, se tornam batalhas que tiram a energia de qualquer um.

Obviamente que com o passar dos dias mais informações começam a surgir e uma nova opinião possa ser formalizada. Ao obter mais dados, voltarei ao tema.

Quem é

Elisabete Molina é natural de Salto de Pirapora e atuou como delegada em cidades como Sorocaba, Pilar do Sul, Votorantim e Itapeva. É graduada em Direito pela Fadi/Sorocaba e hoje cursa engenharia ambiental. Além disso, é pós-graduada em Segurança Pública com Direitos Humanos, contando quase 30 anos de experiência na área pública.