Organizadores do ato em Sorocaba da mobilização para chamar a atenção do cidadão comum a se posicionar contra as reformas trabalhistas e da previdência escolhem deputado federal sorocabano como alvo

VL

Deputado defende seu voto a favor das reformas

O atual deputado federal e ex-prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi, saiu na frente quando se posicionou favoravelmente às reformas trabalhista e da previdência, ganhou destaque nacional com direito a recorde de compartilhamentos nas redes sociais e entrevistas em veículos de circulação nacional. Mas tem sido alvo, na mesma proporção, de sindicalistas e entidades, como a OAB, que não se cansam de chama-lo de traidor do trabalhador, de ter escolhido o lado dos empresários, de atender a interesses que não são da sociedade, mas de grupos. Hoje, no ato de Sorocaba da mobilização nacional para chamar a atenção do cidadão comum se se posicionar contras as reformas ele foi o alvo central dos organizadores. Ao vivo na rádio Ipanema, simultaneamente ao ato na região central, Lippi foi o entrevistado da coluna O Deda Questão e defendeu o seu ponto de vista mais uma vez, como havia feito há três semanas. Ele só se irritou quando informado que estava sendo dito que ele fez a opção de estar ao lado do empresário e não do trabalhador. Ele está convicto de que as reformas vão garantir emprego e direitos ao trabalhador. Mas não é assim que seus críticos compreendem.

Tomei a liberdade de escolher uma, entre centenas ou mais manifestações que vi hoje no facebook contrárias ao pronunciamento de Lippi na rádio. Escolhi justamente de um colega jornalista, Gérson Júnior, locutor esportivo. Ele afirma: Ouvir o deputado falar sobre a terceirização é como ver um filme de terror. Ele usa como defesa que “todo o mundo optou por esse caminho”, cadê a mãe desse cidadão para dizer que “você não é todo mundo “?

A realidade brasileira é muito diferente, aqui o terceirizado ganha menos, tem menos direitos, trabalha mais e etc… Estamos nas mãos de pessoas que pouco (ou nada) se importam com os trabalhadores.