Ouvinte de O Deda Questão na rádio Ipanema chama minha atenção e classifica de infeliz uma opinião que dei sobre a grave situação da dengue em Sorocaba. Número de casos pulam de 2.424 para 4.030 em uma semana

Édson Medeiros é ouvinte da coluna O Deda Questão na rádio Ipanema (FM 91,1Mhz) e se motivou a chamar minha atenção a respeito de uma colocação que fiz sobre a grave situação da dengue em Sorocaba. Assim ele se posicionou: “Bom dia Deda, costumo admirar seu posicionamento sobre o cotidiano da cidade, no Jornal da Ipanema. Mas hoje, 13/02/2015 você fez uma colocação infeliz sobre a dengue: “…o poder público tem que parar de passar a mão na cabeça das pessoas…” referindo-se ao aumento de casos de dengue no municipio. Em seguida você fez o certo e informou que o mosquito pica do umbigo para baixo e voa até 500m , portanto é gerado na própria casa das pessoas ou nos vizinhos. Sugiro pensar em: 1) O poder público brasileiro é um fiasco, cobra muito e faz pouco e o pouco que faz, o faz mal feito, incompleto oneroso e demorado. Portando ‘as pessoas’ aqui nesta província, são vitimas dos governos que elegem. Digo desde vereadores que falam ‘poblema’, ‘menas’, ‘sítroca’ etc. 2) Voce tem influência nos meios de comunicação então promova a informação sobre o mosquito da dengue: Pica abaixo da cintura (aí­ as pessoas podem passar repelente priorizando esta parte do corpo); Voa até 500 m (o que reforça a cada um fiscalizar seu quintal, telhado, calhas, caixa d’agua, piscina, e alertar os vizinhos. Grato pela atenção”.
Em tempo: Subiu de 2.424 para 4.030 o número de casos de dengue em Sorocaba, conforme anunciado no início da noite de hoje (25/1/15) em entrevista coletiva pelo Secretário de Saúde do município, Francisco Antonio Fernandes. O resultado é o aumento do número de pessoas procurando atendimento médico e o crescimento das filas sejam nos serviços públicos ou particulares.

Comentários

Leia também