Padrinho político da eleição do prefeito de Sorocaba pede 8 meses de prazo para a organização da gestão da prefeitura e até o final do mandato para o cumprimento de promessas de campanha. Mas é enfático: não sou o Crespo

RAeEU

Renato Amary (PMDB), principal padrinho político da eleição de Crespo (DEM) na eleição municipal de 2016, participou da coluna “O Deda Questão”, no Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema (FM 91,1 Mhz) na manhã de hoje. Foi a primeira entrevista de Amary, que liderou todas as pesquisas eleitorais até desistir da candidatura e apadrinhar Crespo, desde o resultado da eleição. De forma direta, logo após o resultado da eleição em 2º turno, Raul Marcelo (PSOL) afirmou que o sorocabano votou no Renato e não no Crespo. E mais, Raul dizia que o Renato não era candidato, mas o eleitor estava crente no slogan “Sou Renato, Sou Crespo” e o resultado é o que todos sabem.

Na entrevista de hoje, sem meias palavras, sem titubear, sem, enfim deixar margem para qualquer tipo de dúvida, Renato Amary defendeu Crespo e o seu governo e disse que não se arrepende em nenhum momento da escolha que fez de apoiar a candidatura de Crespo. Falou o tempo todo em “nós” quando lembrava aspecto da campanha, mas deixou evidente que hoje as decisões são exclusivamente de Crespo sendo ele o que o Crespo mesmo afirma: conselheiro, consultor, amigo que fala quando é chamado para falar.

Quando perguntei a Renato Amary se ele, diante da parceria com Crespo que ele reafirmava ao longo da entrevista, também tinha a crença de que o governo terminaria nos braços do povo, como o próprio Crespo disse em entrevista ao vivo na semana passada no Jornal da Ipanema, ele fez questão de separar as personalidades (dele e Crespo) e as responsabilidades (dele, enquanto consultor, e de Crespo como prefeito): “Não sou Crespo. Não posso afirmar isso.” Crespo, que para alguns externou arrogância e soberba e para outro excesso de confiança, me disse: “Este ano vai ser para equilibrar as finanças, mas teremos três anos à frente para implantarmos totalmente nosso plano de governo. Registre e guarde no seu arquivo, Deda, aí na Rádio Ipanema e cada um dos ouvintes: esse governo vai terminar bem, nos braços do povo. Olha que coragem do prefeito iniciante quando afirma isso. Não tenho dúvidas de que nós vamos cumprir nosso papel agradando a população que nos elegeu”, disse.

Prazo para Crespo

Durante entrevista de hoje, Renato Amary afirmou que “há muita exigibilidade” perante o governo Crespo, mesmo com pouco tempo de mandato. “Parece que tem que ser consertada a cidade em 10 dias. Não é assim que funciona. Uma prefeitura assim como o Crespo pegou, tem muita coisa a ser feita. A exigibilidade de todos que estão aguardando com expectativa por uma reestruturação da cidade está muito forte para o momento. Há que se existir um prazo”. Cobrado, Renato Amary afirmou que um tempo para a reestruturação da cidade começar a acontecer é de seis a oito meses.

Não posso decidir

Renato Amary foi enfático em dizer que ‘não governa junto ao Crespo’. “Não tenho poder de tomar decisões por ele. Posso orientá-lo, trocar opinião se questionado e perguntado. Mas dar palpite, não. Ele está governando do jeito dele”, garantiu.