Sorocaba tem 11 mortes e 26 casos por gripe H1N1 em 7 meses

Em resposta ao requerimento do vereador Fernando Dini (MDB), a Prefeitura de Sorocaba, através da Secretaria de Saúde, confirmou a morte de 11 pessoas pela gripe Influenza A (H1N1). Em 2018 já foram registrados 26 casos. Em 2017 não houve registros da doença.

Segundo o vereador, que é da base do prefeito Crespo na Câmara, a administração municipal ainda garantiu que estão reforçando as orientações das equipes assistenciais de Atenção Básica de Urgência e Emergência para que Sorocaba permaneça preparada no combate à gripe.

Falta medicamento

O vereador Dini também questionou a falta do remédio Tamiflu, utilizado para o tratamento da H1N1, que estaria em falta e só estaria sendo encontrado na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Laranjeiras., Segundo o vereador, a prefeiturainformou estar mantendo contato com a DRS (Departamento Regional de Saúde), indicando a necessidade de aumentar o quantitativo disponibilizado ao município, pois o número de retirada do medicamento também aumentou.

A Secretaria de Saúde também afirmou ao vereador que já acresceram as crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos ao grupo prioritário de vacinação, “porém, não há amparo técnico e epidemiológico para vacinação de pessoas que não pertençam a esse grupo”, citam em resposta ao requerimento.

A comunicação entre as cidades da Região Metropolitana de Sorocaba, através da DRS-16, sobre o problema existe e a orientação é precaução: “O frio voltou forte nos últimos dias em Sorocaba. Por isso, a atenção deve ser redobrada, não somente por parte da administração municipal, como também da população, que deve procurar a vacina e tomar os cuidados para evitar o contágio pela H1N1”.

Comentários