Petistas sorocabanos não escondem alívio com gravação que levou a demissão de ministro e reforçam a tese de que impeachment é um golpe

É grande a lista de filiados ao PT de Sorocaba, de simpatizantes do partido e daqueles que não são partidários, mas não entendiam o impeachment como a melhor solução para a crise política que travava o país, que demonstram alívio nas redes sociais com a gravação exposta pelo jornalista Rubens Valente na Folha de S.Paulo onde Romero Jucá, ministro exonerado do governo Temer, explica as razões do impeachment e sugere senão o fim, ao menos o controle da Operação Lava-Jato. Muitos memes foram criados.

Um texto que corre entre os contrários ao governo Temer é este: “Há alguns dias, a ministra Rosa Weber notificou a presidenta eleita Dilma Rousseff para que ela explicasse as razões pelas quais se diz vítima de um golpe de estado. Hoje, o Jornal Folha de São Paulo divulgou uma gravação realizada em março, com um diálogo entre Romero Jucá, ministro do Planejamento do governo interino e ilegítimo de Michel Temer e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro indicado pelo PMDB, subsidiária da Petrobras. Nesse diálogo, fica claro que para os golpistas não havia outra solução para barrar a Lava Jato: era preciso tirar a presidenta Dilma! A gravação mostra que o país está sob o controle de uma quadrilha. Mostra que houve um golpe. E mostra que o golpe foi dado para institucionalizar a corrupção. Então, ministra Rosa, tá respondido?”