Pré-candidatos a prefeito de Sorocaba do PRB e do PEN dão sinais que desejam, na verdade, serem apenas vice

João Dória Júnior, pré-candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo e apadrinhado do governador Alckmin que impôs com mão de ferro o seu nome ao partido na capital paulista, gravou um vídeo de 23 segundos (leia postagem anterior) em apoio ao pré-candidato a prefeito de Sorocaba, Laerte Molleta. Falei disso em O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de quarta-feira (15/06) e publiquei aqui no blog.

Também está postado aqui no blog o encontro do pré-candidato do PRB, vereador Hélio Godoy, com os vereadores Jessé Loures (PV); Cláudio do Sorocaba 1 (PR) e Luís Santos (Pros) dando a versão de que a indefinição do candidato do PSDB faz com que cresça o interesse de legendas sem candidatura própria em torno do nome dos candidatos.

E passei a ouvir de grupos dos dois lados que tanto Molleta quanto Godoy estão, cada um ao seu modo, tentando viabilizar sua candidatura a vice-prefeito na chapa do PSDB. Um grupo aposta na candidatura da deputada estadual Maria Lúcia Amary e quer ver Molleta lá, de vice dela. Aliás, fiel ao governador Alckmin, Maria Lúcia é uma das apoiadoras de Dória em São Paulo em que pese os históricos tucanos serem contra o seu nome, incluindo ai o prefeito Pannunzio de Sorocaba.

Outro grupo aposta que apesar dos infinitos nãos dados pelo deputado federal Vitor Lippi ele será o candidato tucano e Godoy seria um ótimo vice. Um outro grupo ainda acredita que basta um chamado de Renato Amary (PMDB) e Godoy estará lá, de vice.

Sinceramente, sempre acreditei que Molleta e Godoy seriam mesmo candidatos a prefeito e trariam propostas diferentes para o futuro da cidade. Hoje, fico na expectativa de que eles parem de emitir sinais que comuniquem esta vontade oculta de ser vice de alguém. É um desastre para a candidatura de cada um, faz com que sejam vistos como oportunistas. Eles estavam trabalhando bem até o momento e tinham enterrado a desconfiança de que a candidatura a prefeito era apenas um trampolim para ser vice de algum candidato de maior tradição. Há muito tempo não via ninguém dizendo que eles eram balão de ensaio para negociar uma vice. Uma pena o que fizeram. Apenas reacenderam a desconfiança em torno dos reais objetivos deles.

Não acredito que Molleta, de verdade, acredite que João Dória Júnior agrege um voto sequer para sua candidatura. E, obviamente, Molleta sabia que estava servindo de escada para que Dória fizesse uma pequena malvadeza com o prefeito Pannunzio que, no grupo de whattsapp do PSDB, puxou a orelha de Doria. Este, por sua vez, respondeu de modo mal-criado a Pannunzio. E alguém vazou a conversa para o jornal Folha de S.Paulo. Molleta não pode ser escada de ninguém se quer ser levado a sério. E até agora estava conseguindo isso.

Jessé Loures e Cláudio do Sorocaba 1, historicamente, não quiseram e não querem um candidato a prefeito no partido. Eles reinam negociando, na reta final antes do início da campanha, com um candidato com mais intenção de voto. Quem não se lembra de que em 2012 Cláudio do Sorocaba 1 estava fechado com Renato Amary e no dia seguinte, após uma conversa com Vitor Lippi, ele ter mudado para o lado de Pannunzio? Portanto, esse encontro de Godoy com os dois é uma escada. Política velha.

Molleta e Godoy erraram. E agora terão de reconquistar a confiança do eleitor novamente.

A ilustração desta postagem eu colhi no facebook. Não há um autoria definida, mas explica bem o desejo de Godoy ser a noiva (no caso candidato a vice) disputada por Lippi ou Renato Amary.

Comentários

Leia também