Prefeita de Araçoiaba da Serra participa em São Paulo de encontro com a presidente afastada e defende a volta dela ao comando da presidência da República

A presidente afastada Dilma Rousseff faz um périplo pelo Brasil desde que o Senado aceitou o pedido de afastamento dela proposto pela Câmara dos Deputados para mostrar em seus encontros que ela é vítima de injustiça. No encontro de São Paulo, ocorrido na Casa de Portugal, na sexta-feira (08/07), intitulado “Mulheres com Dilma em Defesa da Democracia”, a presidente afastada ironizou a renúncia do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência na Câmara dizendo que o choro do parlamentar ao anunciar sua saída da cadeira de presidente da Casa foi de “lágrimas de crocodilo”. Mais adiante, Dilma afirmou que “mulher não renuncia, porque mulher não cede à luta”, disse ela. “Pediram, insinuaram, até pressionaram para que eu renunciasse. Jamais faria isso, sabe por quê? Porque o povo me deu 54 milhões de votos.” A presidente afastada também voltou a afirmar que sofre uma “injustiça” no processo de impeachment. “Eu sou inocente, não tenho conta na Suíça, nunca roubei”, afirmou. Cunha é acusado de possuir contas abastecidas com dinheiro de origem ilícita no país europeu. Quem acompanhou todo evento foi a prefeita de Araçoiaba da Serra, Mara Mello, que é do PT. Ela defende que ao final do julgamento de Dilma no Senado, seja reconhecida sua inocência e que ela volte ao comando do Brasil.