Prefeito dá o nome da sua sogra para escola no Jardim Altos do Ipanema

Os vereadores da Câmara de Sorocaba aprovaram na última sessão o Projeto de Lei nº 238/2018, do Executivo, confere o nome de “Ada Valente Marangoni” à Escola Municipal de Ensino Fundamental situada na Rua Três, nº 165, no bairro Jardim Altos do Ipanema (foto).

Na justificativa do projeto, um breve currículo da homenageada: “Filha de imigrantes italianos, a homenageada nasceu em Sorocaba em 13 de maio de 1917. Só pôde estudar até o quinto ano do Grupo Escolar, quando passou a trabalhar na pensão e no armazém da família. Aprendeu a bordar e trabalhou como tecelã das Indústrias Votorantim. Perdeu o pai, prematuramente, aos 20 anos e casou-se, três anos depois, com o suíço Luigi Pietro Giuseppe Marangoni, com quem viveu por quase 70 anos. Durante mais de 40 anos dedicou-se a trabalhos voluntários e, somente aos 84 anos, despediu-se do voluntariado no Clube de Mães da Paróquia da Igreja São Lucas, em decorrência de uma fratura no fêmur e da deficiência visual. Faleceu em 19 de julho de 2012, aos 95 anos”. Na mesma justificativa, ainda consta a seguinte informação: “Teve três filhos, entre eles, a advogada Lilian Marangoni Crespo, atual primeira-dama de Sorocaba”.

Me lembro, logo que assumi o cargo de editor-chefe do jornal Cruzeiro do Sul, no final dos anos 90, de ter entrado numa polêmica com o então vereador Mexirica (ex-policial militar e que foi eleito com substanciosa quantidade de votos) que apresentou um projeto para dar o nome de seu pai a uma rua de Sorocaba. Naquele momento os nomes eram dados pelos vereadores e hoje são pelo prefeito.

Como naquele momento, também nesse não tenho nada contra os homenageados. Era digno que o pai de Mexirica fosse homenageado, assim como é que seja a mãe da esposa do prefeito. Não é esse o foco de minha abordagem. Minha questão é: ao fazer isso (dar nome a alguém tão próximo de si, como é um familiar) o governante não está legislando em causa própria? Fosse eu o prefeito, minha mãe ou meu pai estariam no fim da fila para emprestar seus nomes a algum próprio da população.

Comentários

Leia também