Prefeito deixa amistoso clima de encontro com vereadores, mas cutucado afirma que não iria pedir apoio a projeto que cria representante da prefeitura em Brasília, mas sustentou que julga ele importante para a cidade

BrunchPrefeito conversa com 13 vereadores na sua sala

Alertado por assessores e pelo vereador Fernando Dini, seu líder na Câmara de Vereadores, o prefeito Crespo tratou o encontro com os vereadores que aceitaram o convite de tomar um café com ele na manhã de hoje com cautela e clima de amizade. A dinâmica foi de conversa solta, sem pauta. A pedido do secretário Anselmo Neto, Crespo explicou o convite feito aos 20 vereadores. A pedido de Dini, o prefeito explicou porque ainda está atendendo aos vereadores por email, despachados de madrugada, e não pessoalmente, situação que vai evoluir, explicou ele. Os vereadores começaram a fazer pedidos e explicar as demandas que estão sendo cobrados. Clima totalmente amistoso.

Ai, aquilo que pairava no ar, de que a reunião seria para o prefeito pedir apoio ao projeto para se criar o cargo de representante de Sorocaba em Brasília, entrou na roda de discussão a partir de um questionamento do vereador Péricles (PMDB). Crespo tratou de dizer que não fez o convite para a presença dos vereadores para tratar desse tema, mas explicou que entende que ele é necessário. Os vereadores argumentaram que com a internet e procedimentos informatizados não é necessário um gasto com um funcionário em Brasília. Crespo disse que a  presença desse funcionário é para que ele percorra os ministérios e estabeleça relações com os funcionários dos ministérios, que são quem sabem por onde circulam leis e emendas que podem ser encaminhadas para os municípios e agilizam a burocracia. O fato é que não colou muito a explicação do prefeito. Obviamente que ninguém disse isso. Mas o sentimento é de que o desgaste de se aprovar este cargo não vai compensar para os vereadores.

Quem foi, quem faltou e justificou e quem faltou e nada disse

O convite do prefeito foi para os 20 vereadores.

Estiveram presentes: Fernando Dini, Rafael Militão, Hudson Pessini, Péricles, Hélio Brasileiro, JP Miranda, Apolo, Luís Santos, Irineu Toledo, Rodrigo Manga, Wanderlei Diogo, Nenê Silvano, Renan Santos.

Os ausentes com justificativa: Martinez (passou por cirurgia no dente); João Donizeti e Iara Bernardi (tinham agenda conjunta na Cetesb), Vitão do Cachorrão (compromisso em São Paulo), França (ato de mobilização contra as reformas nacionais).

Os ausentes sem justificativa: Fernanda Garcia que por ser do PSOL é autoexplicável não estar presente e Fausto Perez (Podemos), que fez campanha para Crespo, é da base e explicita sua bronca com o governo ao faltar e não justificar.