Prefeito e âncora batem boca por 13 minutos por causa do presidente da Câmara federal

O clima ficou quente entre o prefeito Pannunzio e o âncora do Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema (FM 91,1Mhz) durante a coluna O Deda Questão de hoje (20/04). O prefeito respondia sobre o teor das declarações de cada deputado durante a votação, explicava o motivo de ter ido em seu dia de folga, pagando do próprio bolso, ver in loco o momento histórico da votação, argumentava sobre a licitude do processo onde havia uma clara separação entre o presidente da Câmara (enquanto instituição) do parlamentar (Eduardo Cunha) que conduziu a votação. José Roberto Ercolin, há 22 anos âncora do Jornal da Ipanema, discordou da posição do prefeito: “não dá para separar a figura institucional do ser humano” e que Cunha “não tem credibilidade nenhuma” para conduzir o processo. Com os ânimos acirrados, Pannunzio reagiu ao pensamento contrário e iniciou uma discussão com Ercolin dizendo que ele usava o argumento do PT de que quem é contra a presidente Dilma é a favor de Cunha. O seu argumento é uma jogada do PT”, sentenciou o prefeito. Ercolin discordou e leu manchetes de diferentes jornais internacionais, entre eles o jornal norte-americano The New York Times, falando que a votação de domingo foi um circo, palhaçada… Em tom alterado, o prefeito rebateu: “Você segue a linha do New York Times, eu sigo a linha do povo brasileiro. Na sua linha, você dá a entrevista. Quem está dando a entrevista sou eu. Não concordo com a sua linha”.

O clima quente durou 13 minutos. Com a sequência do programa, os ânimos se acalmaram e Ercolin e Pannunzio voltaram à entrevista no tom de calma que sempre pauta as entrevistas. Ambos reconhecem que o calor do tema ajuda os ânimos a se aquecerem e que faz parte que cada um defenda seu ponto de vista com mais ânimo.