Prefeito mostra projetos e cala quem dizia que perderia financiamento

Ao menos no que foi possível se saber do encontro do prefeito Crespo e sua equipe com os integrantes do Fonplata e do NDB (New Development Bank) pode-se interpretar que o prefeito calou as vozes que nos bastidores já dizia que Sorocaba perderia os financiamentos internacionais, depois de 5 anos de luta, por falta de projetos para liberar a chegada desses recursos.

No encontro de segunda-feira foram apresentados “todos os detalhes dos projetos e obras que a Prefeitura desenvolveu para investir os recursos financeiros disponíveis por meio de financiamentos de ambas as instituições, no valor total de US$ 56 milhões, e contempla obras do Programa de Mobilidade e Desenvolvimento Urbano, denominado de Desenvolve Sorocaba”, anunciou a Secretaria de Comunicação.

Os representantes internacionais foram recebidos no gabinete do prefeito Crespo, na presença dos secretários: Luiz Alberto Fioravante (Planejamento e Projetos- Seplan), Marcelo Regalado (Fazenda), Fábio Pilão (Conservação, Serviços Públicos e Obras- Serpo) e Flávio Chaves (Relações Institucionais e Metropolitanas- Serim).

Durante a conversa, o prefeito falou sobre a importância de Sorocaba dentro da região metropolitana: “A nossa cidade representa aproximadamente 2 milhões de habitantes. Todo investimento que fazemos o impacto é muito maior do que se imagina. Nossas equipes estão empenhadas e engajadas em realizar obras que irão desenvolver ainda mais nosso município e trarão inúmeros benefícios”, disse José Crespo.

Depois da reunião com o prefeito, o responsável pela pasta que desenvolve todos os projetos, Luiz Fioravante, fez uma apresentação revelando alguns pontos importantes que posicionam a cidade em um dos municípios com excelentes índices em infraestrura. Foi por este motivo que Sorocaba foi uma das quatro cidades contempladas, das 177, que pleiteavam este financiamento. “Sorocaba tem um alto nível de capacidade técnica e além disso a responsabilidade fiscal, com condições de pagamento e baixo endividamento e isso possibilita investimentos internacionais com aval do governo federal”, explica Fioravante, que há um mês acompanhou o prefeito José Crespo em Brasília, na missão da captação de recursos para o município.

4 obras

Os projetos irão contribuir com melhor fluidez e circulação do trânsito, aumento da malha viária, diminuição de alagamentos e principalmente a redução de gás carbônico, entre elas estão: obras de nas av. Antônio Carlos Comitre, av. Washington Luiz e avenida Barão de Tatuí visando passagens subterrâneas; prolongamento da avenida Edward Fru-Fru Marciano da Silva com passagem subterrânea sob a Rua Atanázio Soares; e obras na avenida XV de agosto para evitar alagamentos.

Estas e outras obras apresentadas foram satisfatórias para garantir que Prefeitura receba os valores. “A prefeitura tem projetos muito bem elaborados para os próximos cinco anos e nós podemos ajudar. Com esta apresentação de hoje, conseguimos entender passo a passo de como serão empregados os recursos e também a capacidade orçamentária do município”, contou Oscar Carvalho, representante do Fonplata.

Além destas ações, há também projetos para aumentar a vida útil de toda a estrutura do pavimento, possibilitando melhorias na mobilidade e acessibilidade, para isso, a equipe da Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras, também acompanhou a reunião. Eles serão responsáveis por colocar em prática outras obras contempladas pelo financiamento. “Dentro deste Programa, a Serpo vai realizar o que chamamos de requalificação urbana, reconstrução de algumas ruas, nos bairros do Nilton Torres e Parque São Bento, além de alguns corredores que necessitam destas intervenções”, contou Fábio Pilão.

A expectativa é que a primeira parcela do recurso chegue até o mês de fevereiro e as obras comecem no fim deste ano. Nesta terça-feira (26), as equipes irão conhecer de perto algumas obras e um pouco melhor da cidade e na quarta-feira (27) retornam aos seus países.

Comentários

Leia também