Prefeito nega suspeita dos vereadores e chama-os de “espertalhões que tentaram tirar vantagem política da situação”

O prefeito Pannunzio afirmou hoje (25/05) na coluna O Deda Questão, no Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema (FM 91,1Mhz) que o cadastro de interessados no sorteio de 500 vagas remanescentes do residencial Altos do Ipanema II foi necessária do ponto de vista técnico, unicamente. O prefeito informou que por conta de irregularidades detectadas nas inscrições originais, após dados cruzados pela Caixa Econômica Federal (que financia o empreendimento), se fez necessário o novo cadastramento. De acordo com o prefeito, a Caixa informou que nas inscrições originais (feita em 2013 por meio da internet e Casa do Cidadão), havia pessoas fora da faixa salarial permitida e moradores de outras cidades da região.

Mas o prefeito não se limitou a se defender. Ele partiu para o ataque contra os vereadores e após ouvir reportagem de Erick Rodrigues, onde vereadores como Rodrigo Manga fez discurso inflamado na Câmara na sessão de terça-feira, e Crespo fez afirmações pesadas contra o comportamento da administração, o prefeito afirmou que as pessoas que estavam na fila do cadastramento foram “iludidas e enganadas por espertalhões que tentaram tirar vantagem política da situação” numa referência aos vereadores.

Sobre a criação da CPI da Fila,, o prefeito destacou que esse “é um direito e um dever dos vereadores, se acham que há irregularidades”. Pannunzio, no entanto, frisou que a comissão “é um instrumento sério e que tem que apresentar resultados concretos”.

Sobre as acusações de alguns vereadores de que a atitude de chamar a população para o cadastramento foi “eleitoreira”, o prefeito disse que este pensamento “é ingênuo” e que vê “um tom populista” nos discursos de alguns vereadores, que estariam interessados em “tirar proveito político” da situação.