Prefeito sob pressão

No começo de 2018, portanto dois anos antes da eleição de 2020 onde a maioria do eleitor sorocabano escolheu Manga para ser o prefeito no período de 2021 a 2024, um amigo empresário (que faz parte de um grupo de empresários bem sucedidos de Sorocaba, pessoas que já haviam estado com Renato Amary, Vitor Lippi e Crespo) me encontrou na padaria e quis saber quem seriam os candidatos. No fim, ele sentenciou: o próximo prefeito será o Manga.

A explicação para essa certeza é a mesma nos últimos 25 anos: poderio econômico. Teimoso, eu fui candidato a vereador sem apoio financeiro algum e tive 652 honrosos votos, muito pouco para ser eleito e se comparado com o vereador mais votado, Vitão do Cachorrão, que teve mais de 7 mil votos e entre outros atributos têm uma equipe ampla de pessoas trabalhando para sua eleição, inclusive três advogados para entrar com ação na justiça e ajudar pessoas necessitadas a obterem atendimento médico com rapidez.

As pessoas com poder econômico não mandam no prefeito, como alguém pode pensar. Não decidem. Não escolhem. O que eles querem é trânsito livre com o maior mandatário da cidade. Eles querem influenciar, querem sugerir, querem argumentar, querem aconselhar.

E um grupo de empresários está fazendo isso no momento com Manga. São pessoas que se identificam com o modo Bolsonaro de ser e escolheram Dória como o inimigo do momento. A maior bronca deles é o fechamento dos shoppings. Mais até do que do comércio de rua. Eles propagam o conceito: A morte de um CNPJ significa a morte de vários CPFs.

O fato é que hoje faltam vacinas e vagas em UTI Covid. Se confirmadas as previsões, serão mais de 3 mil mortes por dia no final de abril no Brasil, sendo que mil delas apenas no Estado de São Paulo.

Deixando de lado o passado, com as decisões tomadas por Bolsonaro e Dória e outros governadores e prefeitos, o fato é: sem vaga e sem vacina, o que fazer?

Eles são convictos em dizer: abre tudo 24 horas, aumenta o número de ônibus. Isso, na visão deles evita aglomeração, é mais inteligente do que fechar tudo. O que eles abominam é o lockdown, uma das palavras que já estão incorporadas ao nosso cotidiano.

Como são pessoas de livre trânsito com o prefeito, eles estão aconselhando Manga a se rebelar contra as ordens do governador. Manga sabe os limites da lei e os seus. A idéia do Drive-Thru indiscriminado (por paradoxal que seja, o drive (motorista) poderá ser usado por pedestres) é uma tentativa de fazer esses seus padrinhos compreenderem que ele faz o que pode.

O que Manga tem resistido, e espero que consiga, é a pressão para que Sorocaba adote “medidas preventivas” contra a Covid do tipo Cloroquina e afins, o chamado Kit Covid (foto). Dão exemplo de várias cidades, mas citam com entusiasmo Porto Feliz, a cidade vizinha, da Região Metropolitana. Não adianta dizer que é mentira, essas pessoas criaram um dogma que não se derruba com argumentos da Ciência.

Manga, em menos de 100 dias, conseguiu mostrar-se um prefeito de bom senso e equilibrado. Se pender para essa “magia” de cloroquina cairá em descrédito, estará governando para uma parcela e vai cavar o seu buraco político, abreviando um futuro que se desenha promissor. Aliás, basta ver o volume de comentários (em sua coletiva que reuniu, num momento, mais de 1.300 IPs conectados a ele na noite de quarta-feira passada) para entender que o sorocabano deseja que Vinícius Rodrigues, secretário da Saúde da Prefeitura de Sorocaba, separe sua crença do seu ofício e pare de usar as redes sociais para incentivar aglomerações.

Comentários

Leia também