Prefeitura apresenta proposta para aumentar atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde com o remanejamento dos médicos das UPHs para atender nas UBSs e assim garantir mais qualidade de vida aos usuários do SUS

CrespoSaudeO prefeito Crespo e a vice-prefeita Jaqueline Coutinho, ao lado do secretário de Saúde Ademir Watanabe e sua equipe, e do vereador Renan Santos, presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores, apresentaram na manhã desta terça-feira (19/12) uma Proposta de Mudanças no Atendimento da Rede Básica de Saúde. O encontro ocorreu no auditório do Centro de Referência em Educação e contou com a presença de líderes sociais, associações e sindicatos da área da saúde, vereadores e imprensa.

De acordo com a assessoria de comunicação do prefeito, as estatísticas preconizadas pelo Ministério da Saúde, como sendo modelos ideais, indicam que os atendimentos na saúde pública devem ser de 63% nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e 15% nas urgências e emergências, as chamadas UPHs (Unidades Pré-Hospitalares) e UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Sorocaba, segundo a assessoria do prefeito, aparece com 33% dos atendimentos na rede básica e 53% nas urgências e emergências.

Estes números revelam que as mudanças são necessárias para garantir mais qualidade de vida aos usuários do SUS (Serviço Único de Saúde). “Nós temos que mudar o modelo de gestão, sabemos que haverá desdobramentos, mas nós queremos ouvir as manifestações construtivas. Nós estamos fazendo com total transparência e diálogo”, declarou o prefeito Crespo durante o evento. A vice-prefeita Jaqueline Coutinho também reconheceu a necessidade de mudança e citou outras cidades como modelos nos atendimentos.

Na prática, a proposta visa aumentar os atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde, com o remanejamento dos profissionais, e consequentemente ocorra a diminuição das filas de espera de consultas.

Em seu discurso, o secretário Ademir Watanabe contou que o projeto foi muito bem elaborado pela equipe e que muitos, assim como ele, fazem parte do funcionalismo público de carreira e, por isso, acompanham há anos bem de perto os problemas na distribuição do atendimento à saúde do município. “A população precisa de um atendimento humano, atendimento com competência, e é somente assim que nós poderemos garantir uma qualidade de vida melhor”, destacou.

Watanabe também deixou claro que a população e os profissionais ligados à área podem e devem opinar sobre as mudanças e que nenhum profissional será desligado.  No fim da apresentação, os participantes puderam fazer questionamentos ao secretário e sua equipe para tirar dúvidas sobre os detalhes das mudanças.