Presidente da Câmara celebra reality: “humilhados serão exaltados”

Rafael Ilha, ex-integrante do grupo musical Polegar, constituído de adolescentes e que fez sucesso no final dos anos 80 e início dos anos 90 – e que nos últimos anos luta para combater o vício em drogas – venceu na noite de quinta-feira a final da 10ª edição do reality show “A Fazenda” 10. Como prêmio ele levou para casa R$ 1,5 milhão.

Quem celebrou a vitória como um membro da família de Rafael foi o presidente da Câmara de Vereadores de Sorocaba, Rodrigo Manga. Ele esteve no momento final, onde o competidor sai do seu confinamento, e berrou de alegria como mostra vídeo postado em sua página de Facebook. Na mensagem, Manga coloca em prática uma das passagens mais usadas por ele em sua pregação de pastor evangélico dedicado à recuperação de pessoas vítimas do vício em drogas: “Os humilhados serão exaltados! Parabéns meu amigo, você é merecedor desse prêmio. Rafa Ilha também é Cadq (Centro de Apoio ao Dependente Químico)”.

Em junho, convidado por Manga, Rafael Ilha usou a tribuna da Câmara Municipal para falar do Dia Internacional de Combate às Drogas, reverenciado a 26 de junho. Na oportunidade, falando a partir de sua experiência com drogas, Ilha discorreu sobre a complexidade do tratamento para os usuários de drogas, que segundo ele, apesar de complexo e multidisciplinar, não é impossível.

Rafael Ilha disse também que não se deve tratar o dependente químico apenas como doente psiquiátrico, mas de forma multidisciplinar, com apoio psicológico. E enfatizou que não é o traficante, mas geralmente os amigos que iniciam os jovens no vício do álcool e das drogas, relembrando que começou fazendo uso de álcool em baladas e, ainda na adolescência, começou a usar cocaína, por influência de uma namorada mais velha, tornando-se dependente no auge do grupo Polegar. “É importante que o trabalho de prevenção às drogas seja feito dentro da própria casa”, afirmou.

Ilha enfatizou que não é o traficante, mas geralmente os amigos que iniciam os jovens no vício do álcool e das drogas e contou que começou fazendo uso de álcool em baladas e, ainda na adolescência, começou a usar cocaína, por influência de uma namorada mais velha, tornando-se dependente ainda no auge do grupo Polegar. “É importante que o trabalho de prevenção às drogas seja feito dentro da própria casa”, afirmou.

Rafael Ilha recebeu o Título de Visitante Ilustre, por iniciativa do vereador Engenheiro Martinez (PSDB), que pediu ao presidente da Casa, Rodrigo Manga, para fazer a entrega.

No Cadq, Ilha deu seu depoimento às pessoas e familiares que lutam contra o vício.

Comentários

Leia também