PSDB sorocabano segue a lógica hierárquica, sacramenta nome do candidato a prefeito e agora só falta data para oficializar a candidatura de Martinez

Anunciei hoje (24/06) durante a coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) que o engenheiro José Francisco Martinez, presidente da Câmara de Vereadores de Sorocaba e um dos históricos tucanos do PSDB sorocabano, foi escolhido para ser o candidato a prefeito do partido nas eleições de outubro. A escolha de Martinez coloca fim a um longo processo interno dentro do ninho tucano, mas sacramenta a lógica hierárquica daqueles que estão na linha de frente do tucanato sorocabano. A prerrogativa de ser candidato era do próprio prefeito Pannunzio, mas ele explicou na quarta-feira no Jornal da Ipanema que questões políticas (a avaliação de seu governo não é confortável perante a opinião pública e ele credita isso a crise econômica pela qual passa o Brasil), mas principalmente pessoais (e citou a recente cirurgia a que foi submetido na coluna) impedem que ele enfrente o desgaste natural de uma eleição. Na sequência, a hierarquia previa que o candidato fosse o ex-prefeito e atual deputado federal Vitor Lippi. Mas em fevereiro, durante entrevista no programa O Deda Questão na ITV (canal 24 da NET), Lippi anunciou de maneira enfática que não tinha o desejo de concorrer. À época, tucanos classificaram Lippi de imprudente por anunciar tal decisão de maneira tão cedo. De fevereiro até agora ele foi alvo de tucanos tentando convencê-lo a mudar de opinião. Até para o governador Alckmin Lippi disse não. Na sequência a consulta para ver se queria ser candidato coube à deputada estadual Maria Lúcia Amary. Ela demonstrou entusiasmo com a ideia mais de uma vez quando compareceu ao Jornal da Ipanema e foi questionada sobre o tema. Mas a chance de se tornar a primeira mulher a presidir a Assembleia Legislativa (hoje é a primeira vice-presidente e ocupa interinamente a vaga por vários momentos) fizeram ela abdicar também da disputa. Na sequência era a vez do presidente da Câmara e ele foi alvo do convite feito simultaneamente pelo prefeito Pannunzio e pelos deputados Lippi e Maria Lúcia e topou.
Martinez tem forte influência no funcionalismo público (ele é funcionário público de carreira) e é visto por maçons das mais de 30 Lojas Maçônicas de Sorocaba como uma grande liderança. Nos bairros, com a população, e no meio empresarial Martinez tem livre trânsito. O fato de vir sendo eleito e releito vereador há 30 anos ajuda nisso. No segundo mandato do prefeito Renato Amary, Martinez foi vice-prefeito e ocupou a cadeira de mandante maior do Poder Executivo sorocabano por mais de uma vez.
A decisão do PSDB em torno da escolha de Martinez, quando falei pela manhã, era de 95%. Agora à tarde soube que a escolha está sacramentada e que falta apenas a oficialização do momento de se fazer o anúncio.
Na foto, em evento na Câmara, estão os deputados Maria Lúcia e Vitor e Martinez.