PSOL cancela a publicação da pesquisa que comprou do Ipeso, não dá explicação sobre sua decisão e abre brecha para as mais diferentes interpretações. A minha é a mais óbvia, a de que o resultado não beneficia o candidato a prefeito do partido

pesquisa

O PSOL de Sorocaba decidiu não divulgar a pesquisa de intenção de votos à Prefeitura que ela contratou por R$ 10 mil do Ipeso (Instituto de Pesquisa Sorocabano) e que estava programada para ser divulgada hoje (9/9). Em entrevista ao jornalista Marcelo Andrade, publicada com exclusividade no jornal Cruzeiro do Sul, o presidente do diretório municipal do PSOL, Marco Antonio de Moraes, limitou-se a informar que houve consenso entre as lideranças sobre o fato, “por uma questão estratégica de campanha”. Questionado se essa decisão teria a ver com um resultado que demonstrasse um cenário não favorável ao candidato da sigla, Raul Marcelo, Marco Antonio, negou e resumiu, sem dar mais explicações: “O resultado mostra que ainda estamos no segundo turno. Outras pesquisas deverão mostrar também.”

Apesar de minha insistência, Marco Antonio e o próprio Raul Marcelo não me atenderam. Pessoas do PSOL, que são do meu círculo de amizade, me informam que o resultado caiu como uma bomba no comando do partido. O problema não teria sido apenas o fato de Crespo ter passado Raul, mas o distanciamento que conseguiu.

Esses meus amigos do partido também afirmam que a forma gramatical usada por Marco Antonio, que disse a Marcelo Andrade, que ainda está no 2º turno indicam não apenas que Crespo já ultrapassou Raul Marcelo, mas também que a chance dele não ir ao 2º turno é real, ao final da campanha, daqui 20 dias.

Como já disse em postagem anterior, quem está na frente tem todo o interesse de divulgar que está na frente e quem está atrá tr frente e quem est estye, quem este indica tambntonio, que disse a Marcelo Andrade, que ainda ests, o contrário. Quem está atrás só tem interesse de divulgar pesquisa se está subindo.

Victor Trujillo, diretor do Ipeso, me confirmou apenas que a publicação da pesquisa foi cancelada pelo PSOL (fato que é público, afinal a pesquisa não está mais nos registros do TSE) e que não faria nenhum outro tipo de comentário por questões éticas: “não posso dar nenhuma informação além do que é público, ou seja, a publicação da pesquisa está cancelada”.

 

A pesquisa Ipeso, além da intenção de voto, traria a informação do quanto o Horário Eleitoral Gratuito de Rádio e TV influencia no voto do sorocabano. Raul Marcelo com apenas 18 segundos, em razão de não ter feito coligação e o PSOL ter apenas 6 deputados federais (o número de parlamentares é o que define o tempo de cada concorrente em todo o Brasil), centrou sua campanha nas redes sociais. Mas sua queda na pesquisa Ipeso (o que está denotado da fala do presidente do partido) me faz crer que ainda é absolutamente importante o papel do rádio e TV na decisão do eleitor. O mesmo raciocínio vale para o contrário, levando-se em conta que Crespo esteja bem na frente mesmo de Raul e tenha 4 minutos e meio no horário de rádio e tv.

 

Novas pesquisas

 

No site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estão registradas pesquisas autocompradas. Ou seja, um instituto registra a pesquisa e coloca como sendo ele mesmo quem está comprando e pagando pela apuração. Uma delas é de Sorocaba, empresa Érica Regina Análise de Pesquisa, e a outra de Uberlândia (MG), chamada Verita. Sempre fica a dúvida do motivo de alguém comprar de si própria uma pesquisa. Quando um veículo de comunicação ou um partido fazem essa compra é absolutamente lógico e não gera este tipo de dúvida. Mas quando uma empresa compra dela mesma é normal que apareça essa dúvida. O que piora muito é quando essa empresa que compra dela mesma a pesquisa não tem relação alguma com Sorocaba, como o caso da Verita.

 

Ibope/TV TEM

 

Tradicionalmente a TV TEM contrata o Ibope para suas pesquisas. Assim foi feito antes do horário eleitoral na eleição para prefeito deste ano e assim se deseja, e eu suponho, vai acontecer pelo menos mais uma vez até a eleição, daqui 23 dias. A TV TEM é uma empresa idônea e de credibilidade e o Ibope igualmente. O que eles apurarem ninguém vê motivo para desconfiar que seja algo contrário.

Neste momento, de grande tensão, pelo qual passa a campanha eleitoral de Sorocaba seria de grande valia e uma prestação de serviço sem tamanho se a TV TEM gastasse mais R$ 45 mil contratando o Ibope. E que gastasse mais novamente perto da eleição.