Qual seu tamanho de homem público?

O médico Vinícius Rodrigues, secretário municipal da Saúde e por causa desse cargo o atual presidente do Conselho Municipal de Saúde, terá a chance na próxima reunião do conselho, que tem sido feita de forma virtual em razão da pandemia, de mostrar o tamanho de homem público que é.

Se ficar calado e fizer a reunião como se nada tivesse acontecido de fora da ordem na reunião desta semana, se mostrará o quanto é pequeno para o tamanho do cargo que ocupa. Se vier a se retratar, dará a si mesmo a chance de mostrar que está amadurecendo para comandar a mais problemática pasta da administração municipal.

Vinícius Rodrigues simplesmente faltou com a educação e partiu para a baixaria, para usar termo que ouvi de quem esteve na reunião, para cima de ninguém menos do que Lucila Magno, 78 anos de idade e titular do Conselho Municipal de Saúde desde 1989, fundadora do Gepaso (Grupo de Educação e Prevenção a Aids em Sorocaba) e, seguramente, uma das mais brilhantes pessoas públicas de Sorocaba que trabalha em prol da causa que acredita, sempre combativa e respeitadora dos limites da lei e do bom senso. Minha trajetória de jornalista coincide com a de Lucila Magno e, apenas por isso, sei de quem estou falando.

Vinícius Rodrigues tem 34 anos de idade, ou seja, apenas 2 anos a mais do tempo que Lucila tem como integrante do Conselho Municipal de Saúde. Nem isso foi suficiente para ele conter seu despreparo a dizer que ela só queria encher o saco por ter questionado as atas de 5 reuniões do Conselho Municipal de Saúde, que precisam se aprovadas, e ainda não foram, pelos membros do conselho; por ela ter pedido melhores condições de trabalho para uma funcionária pública que de sua casa perdia a conexão online da reunião; e por ela, com total razão, ter dito que desconfia dos dados da mortalidade infantil apresentada na reunião onde, segundo a pasta dirigida pelo secretário, Sorocaba registra 8 mortes por nascidos vivos. Ou seja, um número muito melhor do que o anterior que bateu em 13 na gestão passada, um número que se compara apenas a países nórdicos.

Há um clima de revolta dos membros do conselho com o comportamento de Vinícius Rodrigues para com Lucila Magno. O prefeito Manga teria recebido uma mensagem de membros do grupo relatando o problema. Lucila foi aconselhada a relatar diretamente a Manga, por escrito, o que aconteceu de modo a documentar a baixaria, palavras de quem esteve na reunião, causada pelo secretário.

Por tudo isso, reafirmo, o secretário tem em suas mãos a chance de mostrar o seu tamanho de homem público. O prefeito Manga, em que pese as diferenças ideológicas que qualquer pessoa possa ter com ele, nunca poderá ser acusado de algum dia ter faltado com o respeito e com educação com alguém, nem mesmo nos momentos onde ele se comportou de modo mais incisivo. E Vinícius Rodrigues, se não se retratar, obrigará o prefeito, que o escolheu para o cargo, de estar sendo conivente com ele.

Defendo a retratação como modo de corrigir o que Vinícius Rodrigues fez pois levo em conta o momento pelo qual ele passa, de muita pressão em razão das circunstâncias que a pandemia de Coronavírus avança. Fosse uma época de normalidade e se esperaria que ele se demitisse ou fosse demitido.

Comentários

Leia também