Quando o fim de uma história é o começo de outra

Sorocaba comemorou 366 anos de fundação no último dia 15 e entre as atividades que marcaram a data teve um Live promovida pela Associação Comercial reunindo historiadores para lembrar a trajetória do nascimento da cidade, em 1654, até os dias de hoje.

Sérgio Coelho de Oliveira, que cultua a memória, história e educação tropeira, abordando este importante ciclo na formação da cidade como ela é hoje, falou das influências que a cidade sofreu por reunir aqui pessoas e empreendedores de diferentes culturas e como isso impediu que a cidade tivesse, por exemplo, um prato típico de sua culinária. É verdade, não se pode dizer que o prato seja o Feijão Tropeiro, Arroz Carreteiro, Arroz com Feijão. A cultura da culinária sorocabana é muito ampla.

Neste século 21, por exemplo, a onda de restaurantes com comida Japonesa é tão grande que arrisco dizer que são mais de 20 estabelecimentos fornecendo este tipo de comida. A comida Chinesa, que nos anos 90 foi bem popular, segue firme e forte com a qualidade oferecida pelo Rubiraí. A moda, no momento, é o hamburguer gourmet. Há de todos os tipos e para todo gosto em cada esquina da cidade.

Mas, me arrisco, levando em conta a quantidade de fumaça possível de ser vista nos quintas das casas no finais de semana, minha conclusão é de que a comida típica de Sorocaba é o churrasco.

E a tradição da Churrascaria Ok, que há uns 2 anos passou se escrever Okay, inaugurada nos anos 70 se a memória não me falha, foi durante todos estes anos sinônimo da boa carne e comida de restaurante em Sorocaba. Mais recentemente, dos anos 90 para cá, sinônimo também do melhor buffet de saladas e pratos quentes.

Vitor, ou melhor Vitorino Ongaratto, conduziu com mão de ferro a qualidade do que servia. É um nome que faz parte da história de Sorocaba e que ainda dará a algum jornalista a oportunidade de contar seus sonhos e a  realização de cada um deles.

Se o ramo não estava bem, em razão da concorrência de outras churrascarias, da mudança de hábito da geração mais nova que ao sair de casa nem sempre quer ir comer carne numa churrascaria, com a pandemia do Corona Vírus as forças e energias de Vitorino foram minando e ao invés de simplesmente fechar as portas da churrascaria Okay, ele decidiu passar adiante o seu lindo ponto.

Assim, já está anunciado que logo estará em Sorocaba, embora não tenha dado uma data ainda, no mesmo prédio onde funcionava o Okay, a Nativas Grill, que há trinta anos é sinônimo de qualidade em churrascaria de Goiânia e vem abrindo portas em outros centros econômicos importantes como São Paulo, Brasília, Campinas, Cuiabá,  Ribeirão Preto e agora o anúncio de que estão chegando em Sorocaba.

Com certeza, a chegada da Nativas Grill vai significar um dos maiores investimentos na cidade na área de gastronomia, embora os donos ainda não tenham se posicionada sobre o assunto. A expectativa é que o novo restaurante gere mais de 100 novos postos de trabalhos diretos como aconteceu nas cidades onde se instalou.

O gaúcho Jaime Prezotto, que comanda a rede churrascarias no país, também vai estar no comando da Nativas Grill de Sorocaba e promete trazer cortes nobres que hoje não são encontrados na cidade como a picanha australiana, prime rib, bife ancho, chorizo, angus. Na onda dos novos hábitos, a Nativas Grill promete comida japonesa à vontade e frutos do mar. Outro investimento esperado é na adega.

O preço? Vamos ter de esperar abrir para saber. Em Ribeirão Preto, por exemplo, no jantar, o casal paga R$ 100,00.

Comentários

Leia também