Queda no emprego na indústria de Sorocaba em janeiro passado já se compara com o período da crise mundial de 2009. Mas situação está sob controle e duas gigantes do setor dão indicativos que vão retomar ritmo de produção

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão oficial do Ministério do Trabalho e Emprego do governo federal, indicam que a indústria sorocabana efetuou 1,9 mil contratações em janeiro deste ano, porém, no mesmo período, demitiu outros 2.140 mil trabalhadores. O recuo de 240 empregos (0,34%) é considerado o maior para o mês desde maio de 2009, período da chamada crise mundial. Apesar desse dado, pessoas ligadas à indústria entendem que o pior já passou e dão o exemplo das indústrias ZF e Johnson Controls que voltaram a investir em sua produção das indústrias de Sorocaba cujo a produção é voltada para o mercado interno e da América Latina.
O economista Geraldo César Almeida, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Sorocaba, em entrevista a José Antônio Rosa, do Cruzeiro do Sul, disse que mesmo com a diversidade de seu parque industrial, Sorocaba enfrenta dificuldades e para buscar uma saída a este problema ele quer trabalhar em parceria com os setores organizados (indústria, comércio, representações de trabalhadores, etc.) uma agenda local voltada a discutir e buscar alternativas práticas de combate aos efeitos da crise. Tomara que saia alguma boa idéia, Joaquim Levy (o ministro todo poderoso da economia do governo Dilma), certamente, vai agradecer.

Comentários

Leia também