Quem assinou a autorização da ‘saidinha’ do acusado de matar Rafaela?

A Região Metropolitana de Sorocaba viveu a angústia do desaparecimento de uma jovem de 19 anos que saiu de sua casa em Votorantim para fazer prova vestibular, na hora do almoço de domingo, teve seu corpo encontrado no rio Sorocaba na segunda-feira. Ainda bem que houve o trabalho ágil da titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), delegada Luciane Bachir, que identificou Paulo Cesar Manoel, suspeito pelo homicídio da estudante Rafaela de Campos e, por fim, na noite de ontem, quinta-feira, o bom trabalho da Polícia Militar que identificou e prendeu o acusado em São Paulo.

Mas, a pergunta que fiz hoje na coluna O Deda Questão – Região Metropolitana de Sorocaba, que mantenho no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) é: quem vai se responsabilizar por essa tragédia que colocou fim a vida de uma jovem, destruiu sua família e deixa a sociedade em total sentimento de impunidade?

Quem assinou a “saidinha” de Paulo da cadeia? Sim Paulo Cesar Manoel teve autorizada sua “saidinha do Dia das Mães” mesmo com antecedentes de condenação por vários roubos, furtos e estupros. Sim, estuprador!

Foi o juiz? Foi o administrador da penitenciária? Foi o psiquiatra da penitenciária? Foi o legislador que fez a lei que determina que a justiça permita que um estuprador possa ter saidinhas?

Não é possível que ninguém pague ou seja penalizado pela morte de Rafaela. E neste caso, obviamente, sendo comprovado que foi Paulo, que ele pague. Mas ainda assim terá sido insuficiente.

É importante ressocializar o preso, um cidadão que errou? Claro que sim. Mas um estuprador, ladrão com que foi investigado, sentenciado, condenado merece o mesmo benefício? Um reincidente?

Há algo muito errado!

Comentários

Leia também