Rodrigo Manga explica sua explosão em audiência pública

Assim que publiquei a postagem em que o vereador Rodrigo Manga chamou de hipócrita os membros que compuseram a mesa dos trabalhos da audiência pública de tema “Saúde na Região Metropolitana de Sorocaba: Avanços e Desafios”, na Câmara Municipal de Sorocaba, ele me ligou.

Manga não estava bravo, nem chateado, mas preocupado em ser compreendido: “Foram quatro horas de audiência com os presentes falando que está tudo bem com a saúde. Não está! Eu posso ter exagerado um pouco, mas não é possível que a gente veja gente dizendo que o Conjunto Hospitalar é mil maravilhas… Eu entendo as dificuldades de um governo, mas as pessoas que defendem esse governo não podem falar por quatro horas seguidas que está tudo bem só por causa dessas dificuldades. Fala a verdade. Fala que se for feito diferente pode melhorar, mas reconhece que está ruim, não vem na minha casa, na Câmara, dizer que está bem. Isso é desrespeito. A saúde pública está uma vergonha. Foi isso o que eu quis dizer”.

A iniciativa da audiência foi do vereador Dr. Hélio Brasileiro (MDB), presidente da Comissão de Saúde da Câmara, e a mesa dos trabalhos foi composta pelas seguintes autoridades: deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB); vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho; diretor-presidente da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel; diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS-16), Paula Stuks; secretária municipal de Saúde, Kely Schetini; gerente médico da Central Reguladora Cross/SP, Guilherme Domingo Napoli; diretor técnico do Hospital Regional de Sorocaba, Carlos Garcia Oliva; e o médico Vinicius Rodrigues.

Tirando o constrangimento do comportamento de Manga, que todos classificaram de exagerado, mal-educado e politiqueiro (Manga já se anunciou como candidato a prefeito de Sorocaba), a audiência pública tratou da residência médica no novo Hospital Regional; da necessidade de evolução tecnológica da central de regulação, visando melhorar o fluxo de atendimento; e da integração da rede de saúde com o objetivo de organizar melhor o atendimento.

Comentários

Leia também