Rota está em Sorocaba para proteger PM de possível ataque do PCC

A presença de policiais militares da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) – tropa de elite do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo – em Sorocaba chama a atenção dos sorocabanos, que se pergunta: o que está acontecendo?

Os integrantes da Rota são reconhecidos pela postura de cada soldado. Na noite de quarta-feira presenciei uma equipe com espingarda (enfim, um armamento maior do que um revólver) em punho e carro ligado, como se estivessem a postos para atacar, no estacionamento da Padaria Real no centro da cidade. Os membros da Rota não conversam com as pessoas (são orientados para isso) e me disseram apenas que estava tudo bem.

Obviamente algo está fora da ordem para que a Rota esteja em Sorocaba.

Pessoas ligadas à segurança pública me explicaram – com o compromisso de não serem reveladas – que a inteligência da polícia captou informações da necessidade dos PMs sorocabanos, e inclusive integrantes da Guarda Civil Municipal, redobrarem a atenção no deslocamento, quando estiverem chegando/saindo da residência, principalmente – frisaram – pois informação oriunda da inteligência da polícia captou que a facção criminosa PCC quer “cobrar” a morte de um dos seus integrantes com a vida de dois PMs de Sorocaba. No domingo passado, um integrante do PCC, após uma movimentação na região do Habiteto, morreu. O nome dele seria Tiradentes, pois antes de vir a Sorocaba teria atuado em Cidade Tiradentes na Grande São Paulo.

Outra informação me passada, de que a Rota estaria em Sorocaba em razão do fato da maioria dos presos que deixaram os presídios da região em razão do induto do Dia dos Pais (há duas semanas) ainda não terem retornado ao presídio, não foi confirmada.

Comentários

Leia também