Saae anuncia ações para evitar perdas de água tratada e receita e revela que preço da tarifa de água de Sorocaba está entre as menores do Estado

Ao anunciar ações que estão sendo realizadas e programadas pelo Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Sorocaba para evitar perdas de água tratada e de receita, o diretor-geral da autarquia, Ronald Pereira da Silva, revelou que a tarifa de água praticada em Sorocaba é uma das mais baratas entre as cidades do mesmo porte (ou da região) do Estado de São Paulo.

Com base na comparação de tarifas referentes a fevereiro deste ano e apuradas pela Agência Reguladora PCJ (ARES PCJ), a soma das tarifas mínimas de água e esgoto em Sorocaba (R$ 31,44) é inferior às de Jundiaí (R$ 44,21), Campinas (R$ 67,82), Itu (R$ 41,42), Indaiatuba (R$ 68,25), entre várias outras cidades. A situação não muda quando comparada com a capital São Paulo (R$ 48,30) ou Salto de Pirapora (R$ 43,52).

Controle e redução de perdas

Sobre as ações que já estão em andamento ou em vias de iniciar pelo Programa de Controle e Redução de perdas de água e de receita, foram citados a instalação de mecanismos de controle de pressão na rede de distribuição, para evitar as fissuras que provocam vazamentos na rede pública (canalização nas ruas). Também estão sendo instalados macromedidores para conhecer o real índice de perdas, pois o que existe hoje é uma estimativa, apontando para a perda de 38% de toda a água tratada.

Uma das ações para evitar as perdas de receitas em prática neste momento é a substituição de hidrômetros antigos, por novos. Apenas neste ano foram trocados 9 mil hidrômetros gratuitamente, sem custos para o consumidor responsável pela ligação, tanto em relação ao equipamento como para a instalação. Os novos hidrômetros são certificados pelo Inmetro, e por isso registram o consumo exato da água.

A recomendação é para que os hidrômetros sejam usados por até cinco anos para garantir com exatidão o registro do consumo, os equipamentos hoje instalados nos imóveis possuem uma média de quase nove anos. Por isso, o trabalho de substituição prossegue e é contínuo, já que Sorocaba tem hoje cerca de 220 mil hidrômetros instalados, e a cada mês são feitas em média 400 novas ligações. O Saae-Sorocaba atualmente distribui água tratada para 98% da população do município.

Também foram citados alguns dos investimentos feitos para melhorar a distribuição de água para os sorocabanos e o tratamento do esgoto. Entre eles, a construção em andamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Vitória Régia, que vai captar a água do rio Sorocaba, produzirá até mais 1,5 mil litros de água tratada para os sorocabanos e reduzirá a dependência das adutoras que atravessam a Serra de São Francisco. A ampliação da ETA do Éden também está sendo realizada, para aumentar a capacidade de atender com água tratada as suas imediações e as empresas da Zona Industrial, que geram empregos para a população.

 

Já começaram as obras de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1 (ETE S1), que hoje trata o efluente de 200 mil pessoas moradoras de bairros das regiões central, Zona Sul e Zona Leste. A ETE S1 está ganhando capacidade para absorver a crescente demanda de esgoto a ser gerada até 2030, além de devolver o efluente tratado com ainda mais qualidade ao rio Sorocaba. Agora também começará as ampliações da ETE S2 e da ETE Pitico.

Neste momento, estão em andamento as obras para ampliar o abastecimento de água na região de Brigadeiro Tobias e também acabar com o lançamento de esgoto em córregos naquela área.

Comentários

Leia também