Saae busca tecnologia para reduzir perdas e participa de teste de detecção de vazamentos não-visíveis em rede

SaaePerdasA diretoria operacional de água do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Sorocaba, em busca de novas tecnologias, participou de um teste de detecção de vazamentos não visíveis de água, na última semana, nas dependências do Parque Tecnológico de Sorocaba, local onde está instalada desde o ano passado a empresa Stattus 4, que desenvolveu um equipamento próprio para esse tipo de intervenção.

Trata-se de um alicate especial, denominado coletor móvel, que capta ruídos característicos emitidos pelos vazamentos não aparentes e possibilita a sua identificação de forma rápida e eficaz. O sistema é automatizado e a gravação dos sons só é iniciada após o equipamento ter sido conectado ao local a ser investigado. Após 15 segundos de gravação, essas informações são repassadas via bluetooth para qualquer celular que tenha acesso ao programa desenvolvido especialmente para isso, que tem a função de analisar os dados coletados e alertar se os ruídos identificados são oriundos de vazamentos de água.

A empresa que desenvolveu o equipamento já possui um banco de informações contendo os principais resultados dos experimentos, para a utilização de parâmetros que facilitam a caracterização dos sons. O coletor móvel pode verificar vazamentos no cavalete do hidrômetro ou no ramal da ligação de água dos imóveis e até mesmo na rede pública que faz a distribuição de água, em um raio de até 5 metros.

A autarquia vai agora desenvolver testes de campo com o equipamento, com o objetivo de oferecer mais um suporte ao seu Programa de Controle e Redução de Perdas, que foi implantado em Sorocaba no início deste ano e vem colocando em prática uma série de ações visando diminuir a diferença atualmente existente entre o volume de água produzida e o total medido nos hidrômetros.