Se evento agendado pelas redes sociais for levado a sério, passagem de Tocha Olímpica por Sorocaba poderá ser alvo de manifestantes que tentarão apagar sua chama

A página da rede social Facebook, intitulada “Apagar a tocha em Sorocaba” tinha até agora a pouca pelo menos 4,5 mil pessoas interessadas e 2,1 mil pessoas confirmadas que comparecerão domingo que vem (17/07) na passagem da Tocha Olímpica por Sorocaba. A organização do evento é de um grupo chamado “Te Vi no ônibus”, formado quase que exclusivamente por adolescentes e jovens, e tem a missão de chamar a atenção para eles próprios, embora entre as manifestações comentadas na página tenha quem afirme que vai participar do evento de apagar a tocha como um protesto contra os gastos públicos do governo federal.

 

Seja como for, vale lembrar que para a passagem da Tocha Olímpica por Sorocaba foram selecionados 63 condutores para carregar o símbolo máximo do esporte, entre eles Antônio Fonseca, de 101 anos de idade, o Toniquinho, o único brasileiro bicampeão da marcha atlética na categoria 70 a 75 anos. Outra dupla de destaque são as ex-atletas de Basquetebol, Vânia e Vanira Hernandes que colecionam conquistas nacionais e internacionais, que refletem a sua importância para o esporte nacional como os títulos de campeãs Pan-Americano de Cuba, vice-campeãs Pan-Americano Indianápolis/USA, campeãs Sul-Americanas, Campeãs de Clubes, Penta-Campeãs Paulista, Tri-Campeãs Brasileiras e a participação nas Olimpíadas de Barcelona. Juntas, Vânia e Vanira somam mais de 50 títulos, inclusive o de melhores jogadoras.

No Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de hoje, em conversa do os apresentadores Paulo Roberto Jr. e José Roberto Ercolin, Vânia deixou claro que carregar a tocha em Sorocaba, cidade que ela adotou como sua, é motivo de orgulho para qualquer pessoa.

Que o protesto, se de fato acontecer, consiga explicitar seu desgosto com o governo federal e preserve a memória e dedicação de quem vai dar brilho para a passagem da Tocha Olímpica por Sorocaba.