“Se não tivesse havido a interrupção do governo, o prefeito iria ter um colapso até o final do ano e acho até que iria morrer”. Avaliação é de um assessor próximo a ele. Teve um dia em que Crespo desmaiou na Padaria Real

CrespoVoltaPrefeito Crespo, durante entrevista coletiva na sua volta ao cargo, cercado pelo advogado e dois secretários

Conversei com uma pessoa bastante próxima do prefeito Crespo sobre aquela que talvez seja a maior dúvida do sorocabano e que é captada e externada pelos vereadores: o prefeito mudou mesmo? Ele vai ser diferente agora que teve o seu mandado restabelecido? Essa calmaria nestes 10 dias no cargo é apenas tapeação?

O que me surpreendeu foi a sincera resposta que ouvi: “Se não tivesse havido a interrupção do governo, com a cassação, o prefeito iria ter um colapso até o final do ano e acho até que ele iria morrer”.

Mas por quê? Foi minha pergunta óbvia e a resposta foi novamente clara: “Por que ele trabalhava de maneira acelerada das 5h às 22h e fazia isso por uma autocobrança, ele tinha a meta irreal de consertar todos os problemas de Sorocaba em um ano. E para isso ele não queria conversar porque conversar atrasa tudo em um, dois, três meses. Aí entrou numa bola de neve de pressão”.

E vocês, da assessoria, não conseguiam abrir o olho do prefeito para esse nível de estresse? Essa foi minha pergunta e a resposta que recebi foi: “As pessoas fazem uma idéia totalmente errada do papel de um assessor. Acham que a gente fala senta e o prefeito vai lá e senta. Agora levanta. Não é nada disso. Pode ser que tenha político que ouça e faça só o que o assessor disser, mas o Crespo tem comando de todas as ações dele, ou seja, ele ouve, mas se não concordar nem discute, faz do jeito dele. Ele tem a personalidade dele e isso não vai mudar. Mas ele mudou porque se tocou que no ritmo que estava não dá. Então digo que ele será o mesmo, mas de uma maneira mais calma, ouvindo e avaliando não apenas sua assessoria, mas principalmente os parceiros envolvidos nas ações da prefeitura, como são os vereadores. Ele entendeu que apesar da sua vontade, tem que conversar e ouvir os assessores e vereadores”.

Desmaio

O nível de estresse de Crespo fica claro com a informação que recebi de uma outra pessoa. Ela me conta que o prefeito em nenhum momento acreditava que teria o seu mandato cassado e um dia, na padaria Real do Alto da Boa Vista, após atender um telefonema passou mal, desmaiou e foi carregado a uma sala de treinamento dentro da padaria onde recebeu os primeiros socorros.

O que é estresse

Entendi, a partir do que ouvi desse assessor, que o nível de estresse de Crespo em seus primeiros oito meses estava acima daquele patamar normal de quem ocupa o cargo de comando como é o caso do prefeito. Levando em conta que estresse é o “estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbarem a homeostasia, levam o organismo a disparar um processo de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de adrenalina, com várias consequências sistêmicas”. Homeostasia, vale lembrar, é o “estado de equilíbrio das diversas funções e composições químicas do corpo como, por exemplo, temperatura, pulso, pressão arterial, taxa de açúcar no sangue etc…”