Se prefeito aceitar se dobrar ao sindicato, como fizeram os vereadores para acabar com a greve de motoristas, perderá a lógica de não ter cedido até agora. E a recíproca é verdadeira para o caso do sindicato se curvar à prefeitura. Aja justiça

CamaraSindiTranspOs vereadores não aguentam mais ouvir reclamação de usuários de ônibus sobre a greve de ônibus em Sorocaba e quem é usuário (e também não usuário) sofre sem parar. Ai, a solução mágica da Câmara: economizar dinheiro para ceder à prefeitura para que ela aumente o subsídio das empresas e as empresas dêem o aumento real pedido pelo sindicato, afinal já tiveram a reposição da inflação.

O fato é um só: se o prefeito se curvar ao sindicato perderá a lógica de não ter cedido até agora. E o mesmo vale para o sindicato se simplesmente encerrar a greve sem obter o ganho real.

São dois lados com suas visões de mundo e cabe somente ao Tribunal Regional de Trabalho decidir.

O prefeito Crespo esteve na tarde de hoje no TRT e ouviu dos desembargadores que não há como adiantar o julgamento de um processo e que essa questão terá sua tramitação normal, ou seja, o julgamento será no dia 9 de agosto.

A respeito do encontro que os vereadores querem com o prefeito, oferecendo a economia de dinheiro da Câmara, o prefeito quer saber quanto é o valor. Num primeiro momento o presidente do Legislativo, Rodrigo Manga, falou em R$ 8.5 milhões. Depois teria sido R$ 700 mil e ainda há quem diga que é R$ 400 mil. Sabendo o valor que a Câmara vai devolver, e condicionando que não exista falha neste repasse, o prefeito está disposto a ceder.

Repito, se assim fizer, na minha visão, estará sendo absolutamente incoerente. Ou é ideológica sua posição e ele a sustenta com firmeza ou foi apenas uma aventura para medir força com o sindicato. E, repito, a recíproca, é verdadeira. Vale o mesmo para o sindicato dos transportes.