Se tudo o que foi combinado hoje der certo, amanhã o prefeito sofrerá nova derrota na votação dos 40 cargos comissionados para quem tem apenas o ensino médio completo. Barulho das vagas em creche deixou sem clima a aprovação

Creches

A Câmara de Vereadores de Sorocaba vota, nesta terça-feira, o Projeto de Lei 37/2017, de autoria do prefeito José Crespo (DEM), que cria 40 cargos de livre provimento a pessoas com o nível médio de escolaridade e salários de R$ 4.800,00. No projeto de reforma administrativa o prefeito foi derrotado ao criar cargos para quem não têm nível superior e se tudo o que foi combinado hoje for cumprido, amanhã o prefeito sofrerá nova derrota.

Não sei qual vereador, mas um deles vai apresentar emenda supressiva retirando os artigos 9 e 10 do projeto, justamente o que trata da criação dos 40 cargos. Essa emenda será aprovada pela maioria dos vereadores, ou seja, os cargos não serão criados.

Claro que o que está combinado pode não ocorrer e o prefeito ter os cargos criados. Crespo certamente teria uma certeza de êxito não fosse o péssimo clima criado pelo problema das vagas em creche. A forma como chegou à população a suspensão das novas vagas em período integral nas creches, com um barulho sem fim, com péssima repercussão na comunidade e amplamente divulgado em variados meios de comunicação levou os vereadores a dizerem não a criação dos 40 cargos.

O secretário de Relações Institucionais, Anselmo Neto, e o líder do prefeito, Fernando Dini, falaram o que puderam para convencer os vereadores a aprovar a criação dos cargos. Mas não havia ressonância. Muitos vereadores avaliam que não vale a pena o desgaste da criação de 40 cargos com um custo equivalente (R$ 4,7 milhões) a contratação de 150 auxiliares de educação que impedem o funcionamento da creche em período integral.