Secretário afirma que advogado faz espetáculo ao pedir de novo a prisão de vice-prefeita

A insistência do advogado sorocabano Anselmo Bastos que pediu primeiramente, no dia 14/08/15 a prisão do prefeito Pannunzio, e ontem (24/09/2015) a prisão da vice-prefeita, Edith Di Giorgi, que ocupa o cargo de secretária de Desenvolvimento Social, por entender que os dois descumprem ordem judicial para dar abrigo a Antônio Paulino Fogaça de 72 anos, deixou o secretário de Governo da Prefeitura de Sorocaba, o também advogado João Leandro da Costa Filho, bastante irritado.

Na manhã de hoje, na coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz), ele afirmou que a prefeitura age dentro da lei e aguarda decisão da Justiça para cumprir o que fazer com o pedido de se dar abrigo ao idoso. Ele disse que um laudo psiquiátrico indica que o idoso não tem nenhum problema dessa natureza e outro social que ele pode ser cuidado pela família.

O secretário, ao ser questionado pela insistência de que a ordem judicial está sendo descumprida, se referiu assim a Anselmo Bastos: “O advogado não é analfabeto. Ele precisa aprender a ler o processo e ver que estão todas as partes a espera de uma decisão judicial e que não tem cabimento fazer pedido para prender ninguém”.

Em outro trecho, o secretário se refere assim a Anselmo Bastos: “O advogado faz espetáculo neste caso, sai da condição de advogado ao agir como age, não está tendo postura, falta com equilíbrio. Entrar com o pedido de prisão é um ato violento e dar publicidade desse ato, como se fosse fato consumado, fere a honra das pessoas que estão no serviço público”.

Para saber o histórico desse caso, leia postagens anteriores.

Comentários

Leia também