Secretário celebra a instalação de contêiner de 1000 litros em Sorocaba, mas isso é seguir o modelo da gestão passada quando o atual governo foi eleito para fazer diferente. Sorocaba quer a volta do contêiner de 250 litros

ConteinerSeguramente, por mais que o prefeito Pannunzio ficasse indignado com essa colocação, um dos fatos que levou o eleitor sorocabano a dizer à continuidade do seu governo votando em um candidato de oposição a ele em 2016 foi o fato dele ter sido o responsável por tirar das ruas de Sorocaba os contêineres de lixo de 250 litros. Instalado na gestão de Renato Amary e mantida nos 8 anos seguintes na gestão de Vitor Lippi, Pannunzio deu todas as razões técnicas e financeiras para fazer a mudança. Mas o sorocabano não aceitou.

Crespo foi eleito e uma das suas promessas de campanha foi a de instalar contêiner em toda a cidade. E isso começou a ser feito agora com a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras, dando continuidade ao projeto de conteinerização na cidade e instalará até os últimos dias do ano, mais 500 contêineres em alguns bairros onde há maior deficiência deste descarte correto de lixo.

“A conteinerização de Sorocaba é um projeto que está no Plano de Governo do prefeito José Crespo, que assumiu a gestão com um déficit de 65% da conteinerização. No início do ano, a cidade contava com apenas 3.800 peças. O ideal para atender a população em geral é 11 mil contêineres. Somente no primeiro semestre de 2017, foram instaladas 620 peças, que somados aos 500 novos, chegam a mais mil contêineres no 1° ano do governo”, explicou o secretário da pasta, Fábio Pilão, em entrevista no Jornal Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de hoje.

Porém… E sempre há um porém. Crespo foi eleito para fazer diferente do governo Pannunzio e neste caso está fazendo absolutamente igual uma vez que todos esses contêineres que o secretário celebra a instalação são de 1000 litros e não de 250 litros. Ele afirma que os técnicos da sua pasta entendem que o modelo de 1000 litros é o mais adequado para Sorocaba porque “não atrapalha tanto como o de 250 litros e é mais eficiente nas interfaces de controle e manutenção de cada unidade, a cidade mudou e não é mais a mesma de quando o Renato governou, hoje 2/3 da população está na zona norte onde as residências tem 5 ou 7 metros de frente e o contêiner pequeno atrapalha”.

Seguramente, afirmo, quando ouvia do candidato Crespo que faria novamente a conteinerização de toda a cidade na campanha eleitoral, o sorocabano entendia que seria com o contêiner de 250 litros e não o de 1000 litros que já existia na gestão Pannunzio.