Secretário do Meio Ambiente nega queda da posição de Sorocaba no Município Verde-Azul e diz que agora a cidade conhece a verdade. Dissertação da UFSCar já alertava para o marketing em 2013

MegaPlantio2012O secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Sorocaba, Jessé Loures, participou da coluna O Deda Questão, no Jornal Ipanema da Rádio Ipanema 91,1 FM, para explicar a vertiginosa queda de posição de Sorocaba no ranking do Programa Município Verde-Azul elaborado pelo governo paulista há 10 anos. Desde 2007, no início do programa, Sorocaba esteve sempre entre os 10 primeiros colocados e da 7ª posição de 2016, com 95,25 pontos, despencou em 2017 para a 29ª colocação com 83,13 pontos.

Ao invés do esperado mi-mi-mi de que o governo foi descontinuado com a cassação do mandato do prefeito Crespo ou de que o orçamento deste ano, elaborado por Pannunzio, deixou sua pasta sem recursos, me surpreendeu a posição de Jessé de ao invés de ficar na defensiva partir para o ataque: Sorocaba não caiu posição nenhum. Passou a conhecer a realidade da situação ambiental do município.

Opa!

Jessé explicou que um dos secretários municipais, de cidade que ele não citou, perguntou ao organizador do evento se eles iam em cada cidade conferir as informações passadas por eles. E a resposta foi: Não, contamos com que cada representante de cidade coloque a mão na consciência.

Ou seja, o que Jessé afirmou foi que é possível mentir.

Jessé, você está dizendo que no passado Sorocaba passou informação inverídica e por isso se dava bem? E o secretário tergiversava: Não gosto de olhar para trás, minha gestão é olhando para a frente e não no retrovisor.

Jessé, você está dizendo que o Mega-Plantio foi marketing, como indica trabalho acadêmico feito no câmpus Sorocaba da UFSCar? E o secretário tergiversava: Não, estou dizendo que temos a responsabilidade de passar números reais e transparentes.

A queda vertiginosa da posição de Sorocaba se deu por pouco investimento em biodiversidade, pouca fiscalização de fumaça preta dos caminhões e a não plantação de novas mudas de árvores.

Projeto Arboriza Sorocaba

O secretário assumiu o compromisso de restabelecer o programa “Arboriza Sorocaba”, lançado na administração Pannunzio com o objetivo de plantar 110 mil mudas de árvores apenas em calçadas e que tinha a coordenação do ambientalista Gabriel Bittencourt, na época assessor técnico da secretaria municipal de Meio Ambiente, idealizador do programa Arboriza Sorocaba e hoje colunista do Jornal Ipanema.

O programa iria utilizar ferramentas de Tecnologia da Informação para a mobilização da população e a gestão dos plantios, como um portal (http://arboriza.sorocaba.sp.gov.br) e um aplicativo para smartphone, desenvolvidos pela Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens). O secretário disse que deve investir nessa linha.

Mega Plantio: marketing

Em sua dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade na Gestão Ambiental da Universidade Federal de São Carlos – Sorocaba –SP, para a obtenção do título de mestre, sob orientação do Profº Dr. José Marcos Nayme Novelli, em 2013, a jornalista Márcia Dias da Rosa Esquerdo escreveu “O Programa Mega Plantio de Sorocaba e suas Relações com as Instituições, a Mídia e o Discurso da Sustentabilidade”.

Nessa dissertação, ela afirma: “o Mega Plantio se caracterizou como uma estratégia de marketing, com a proposta de conferir aos governantes do poder público municipal, o aspecto de uma preocupação com a questão ambiental”.

Leia a íntegra do resumo da dissertação:

Este trabalho teve como propósito fazer uma descrição e análise da divulgação do Programa Mega Plantio, realizado pela Prefeitura de Sorocaba (SP) entre os anos de 2010 e 2012. A mídia foi fundamental para promover a realização dos plantios, os quais se transformaram em grandes eventos jornalísticos. Esta investigação analisou as notícias geradas na divulgação do programa nos três jornais impressos de Sorocaba. Pode-se perceber que o programa gerou polêmica e apresentou aspectos dúbios e imprecisos sobre sua real finalidade. Em algumas divulgações, a Prefeitura reforçava o aspecto educativo e o caráter de cidadania dos plantios, ao passo que em outras demonstrava uma grande preocupação em atingir o objetivo fixo de se chegar à meta de 500 mil árvores até o final do ano de 2012. A pesquisa parte de uma análise da teoria neoinstitucionalista aplicada às estruturas das Secretarias de Meio Ambiente e de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba, e da análise documental das notícias vinculadas ao mega-plantio. Neste sentido não se encontrou elementos e informações técnicas que comprovassem a capacidade de conferir ao Mega Plantio a sua intenção em garantir resultados ambientais significativos para a cidade como um todo. O aspecto mais marcante observado neste trabalho foi que, acima de tudo, o Mega Plantio se caracterizou como uma estratégia de marketing, com a proposta de conferir aos governantes do poder público municipal, o aspecto de uma preocupação com a questão ambiental”.

FOTO: Entre os anos de 2010 e 2012 a Prefeitura organizou eventos para plantar mais de 500 mil mudas de árvores concentradas em regiões como a do canteiro central no final da avenida Itavuvu entre o Parque Tecnológico de Sorocaba e a montadora Toyota.