Servidores vibram com o prefeito no Uruguai e organizam ações

Além de aliados da vice e do prefeito (como as postagens anteriores), os servidores públicos contrários ao prefeito também vibraram muito com a reportagem da TV TEM e Portal G1, onde uma sorocabana fotografou o prefeito Crespo em um restaurante de Montevidéu, no Uruguai, no último domingo , mesmo ele tendo apresentado atestado aos vereadores com a informação de que o médico determina que ele devia “permanecer em repouso domiciliar” por 14 dias, ou seja, até 17 de julho. Prazo que o livrou de depor na Comissão Processante que o investiga.

Além de compartilharem a notícia, eles organizam ações de pressão sobre os vereadores para que cassem o mandato do prefeito quando ocorrer a sessão da sua Comissão Processante.

Leia uma dessas postagens

“Pensando mais além (do que o fato do prefeito no Uruguai), pensando na cassação do Crespo que se aproxima, está na hora de começar a pressionar os vereadores da situação, em especial a Cíntia de Almeida que já disse que o prefeito não fez nada de errado, conforme o print que enviei na última quarta e o Irineu Toledo, que já declarou que não vai cassar nem a Jaqueline nem o Crespo.

Em 2017, quando ocorreu a discussão do Crespo e da Jaqueline, pra quem não se recorda, ele foi viajar de “férias” e quando da denúncia, disseram que iam descontar os dias da viagem dele.

Vereadores podem começar cobrando isso, mas podem começar a se preocupar com a sua decisão em relação a cassação do Crespo, uma vez que ano que vem é ano de eleições e vocês serão lembrados por essa e outras decisões que vocês tomaram nesses anos de mandato.

Estou de olho e montando um documento com tudo que saiu sobre cada um de vocês na mídia nesse período.

Os políticos podem até considerar que o povo em memória curta, mas eu não tenho! E farei questão de lembrar o povo e todos os candidatos que tentarem reeleição de como foi o seu mandato, se foi de acordo com o povo ou se foi de acordo com interesses pessoais”.

Comentários

Leia também