Sinal dos tempos: A maioria dos vereadores apoia a internação compulsória

Em que pese o alerta feito pelas vereadoras Iara Bernardi, Fernanda Garcia e França, os demais membros da Câmara Municipal de Sorocaba aprovaram na sessão de quinta-feira passada a Moção de Aplauso do vereador Rodrigo Manga (DEM) ao Senado pela aprovação do projeto de lei que possibilita que a internação involuntária de dependentes químicos.

Claro sinal do nosso tempo: um tempo onde o Estado interferindo na vida privada, na individualidade de um cidadão, é visto como algo positivo.

A proposta aprovada pelos senadores altera normativa do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad). A Moção nº 05/2019, acatada em discussão única, ressalta que em situações extremas, a internação involuntária seria a única alternativa viável. “Eu peço o voto sim, para que a gente possa incentivar cada vez mais o tratamento. Só quem tem um familiar com problemas com drogas sabe a dificuldade que enfrenta”, afirmou o autor.

A vereadora Iara Bernardi (PT) afirmou que se trata de um tema complexo, que necessita de amplo debate, se colocando contrária à moção. Também contrária à moção, Fernanda Garcia (PSOL) defendeu a prevenção e a discussão do tema com vários atores sociais. Já o vereador Luís Santos (Pros), citando a política de redução de drogas, reforçou a importância da medida para a “prevenção à vida”.

E, em resposta ao vereador Péricles Régis (MDB), que questionou a efetividade da internação involuntária, Manga afirmou que “não há uma pílula mágica” para acabar com a dependência, sendo esta mais uma alternativa para desintoxicação e, posterior, tratamento do dependente. Após o debate, a moção foi aprovada com votos contrários de das vereadoras Fernanda e Iara e de Francisco França (PT).

Comentários

Leia também