Sopro de vida inteligente no cinema sorocabano

A empresa Cinépolis – que detém as salas no Shopping Iguatemi Esplanada de Sorocaba – e a Pandora Filmes fecharam uma parceria para a exibição, quinzenalmente, de filmes independentes ao longo de 2019 em 25 salas da rede em 16 estados do país.

Na prática isso significa um sopro a mais de vida inteligente nos cinemas de Sorocaba, onde, historicamente, são exibidos apenas filmes Blockbuster (termo aplicado aos produtos populares, com forte apelo comercial, feito com grande orçamento e massiva divulgação, e que por isso, geralmente, se torna uma obra muito popular ou bem-sucedida financeiramente).

Além dessa parceria que chegará na cidade, Sorocaba vive duas exceções no que é exibido habitualmente em suas salas de cinema.

Uma fica por conta do Sorocaba 7, no shopping Sorocaba, onde são disponíveis duas sessões diárias para filmes de verdade, ou seja, aqueles que são feitos com pelo menos algum critério de arte, sem efeitos especiais, cujo o ponto central está no roteiro, na capacidade narrativa do seu diretor e na capacidade de fazer o telespectador interagir com sua inteligência. No momento, por exemplo, está em cartaz Suprema que conta de uma juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos, nomeada em 1993 pelo presidente Bill Clinton se, assim, a segunda juíza mulher de um dos países mais democráticos do mundo.

A outra exceção é o projeto Cine Café no Sesc Sorocaba onde apenas de terça-feira, em sessão única às 19h, são exibidos filmes onde é acentuado uma característica marcante com o projeto. Neste mês de março, por exemplo, os filmes foram programados levando em conta o fato de serem dirigidos por mulheres em celebração ao Mês Internacional da Mulher, celebrado no Dia 8 de Março. O filme em cartaz hoje, por exemplo, é “Minha Amiga do Parque” da argentina Ana Katz.

O motivo do projeto

Denominado Caixa de Pandora, o projeto da parceria Pandora e Cinépolis foi criado com o objetivo de fortalecer a exibição de filmes independentes, de diversas nacionalidades, em cidades que atualmente não costumam receber esse tipo de produção.

A curadoria fica por conta da distribuidora Pandora Filmes, que completa 30 anos de mercado em 2019. Pretende-se, assim, promover e fomentar o cinema independente para além das grandes capitais brasileiras. A expectativa é que seja oferecido ao sorocabano filmes inéditos nacionais e internacionais de diretores consagrados e jovens talentos com passagens nos festivais mais importantes mundo afora, como Cannes, Sundance, Veneza, Berlim e Toronto, que já fazem parte do histórico da Pandora Filmes. “Fico muito feliz que uma empresa do porte da Cinépolis entenda a importância da oferta diversificada de filmes para seu público e confie na curadoria da Pandora Filmes”, comemora André Sturm, sócio da Pandora Filmes.

O presidente da Cinépolis Brasil, Luiz Gonzaga de Luca, também comemora a colaboração entre as empresas: “É com imensa alegria que anunciamos essa parceria com a Pandora. A Cinépolis é uma assídua incentivadora do cinema de arte, bem como de filmes independentes, e poder exibi-los em nossas salas, em circuito nacional, deixa-nos extremamente felizes”.

Primeira exibição

O primeiro longa a ser exibido pelo Caixa de Pandora no Cinépolis do Iguatemi Esplanada é o francês “Quando Margot Encontra Margot”, de Sophie Fillières, protagonizado pela premiada atriz Sandrine Kimberlain, em 4 de abril. Ainda em abril, no dia 18, estreia o polêmico “O Mau Exemplo de Cameron Post”, vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance.

Na primeira semana de maio, chega às telas da Cinépolis o novo longa da diretora Gabriela Amaral Almeida, “A Sombra do Pai”, com Julio Machado e Nina Medeiros. E no dia 16 de maio, “Compre-me um Revolver”, longa mexicano de Julio Hernández Cordón, exibido no último Festival de Cannes.

FOTO: A imagem que ilustra essa postagem é do filme “Quando Margot Encontra Margot” a ser exibido no dia 4 de abril. O filme conta a história de Margot (Agathe Bonitzer), 25 anos, tem uma vida despreocupada, pontuada por frequentes noitadas em Paris. Uma noite, durante uma festa, ela conhece outra Margot (Sandrine Kimberlain), 20 anos mais velha. Detalhes curiosos e grandes semelhanças fazem com que elas descubram que são a mesma pessoa em fases diferentes. Na manhã seguinte, no mesmo trem para Lyon, elas se deparam com Marc (Melvil Poupaud), o ex de uma delas, cujo charme desperta grande atração em ambas. Daí em diante, Margot e Margot acharão cada vez mais difícil se desligar uma da outra e também de Marc. Como seria reencontrar o seu próprio eu? Isto é o que Margot e Margot irão descobrir.

Comentários

Leia também