Sorocabana emociona ao revelar que só conheceu pai quando ele ligou à Globo

A revista Contigo, durante a cobertura da festa de lançamento da novela Espelho da Vida (o novo folhetim das seis que vai substituir Orgulho e Paixão, na faixa das seis da TV Globo, no próximo dia 25), conversou com uma das protagonistas, Alinne Moraes, o nome artístico da sorocabana Aline Cristine Dorelli de Magalhães e Morais, nascida em Sorocaba no dia 22 de dezembro de 1982.

Ao contrário do ator e diretor Paulo Betti, que há décadas enaltece Sorocaba e a sua história com a cidade nas manifestações que dá em veículos de comunicação nacional, Alinne Moraes sempre foi discreta quanto a essa questão e nunca trouxe detalhes da sua infância e adolescência na cidade. Num perfil da revista Marie Claire, em 2010, por exemplo, a jornalista afirmou que a “a primeira coisa que se nota em Alinne, além da beleza, é a simplicidade de menina do interior (ela nasceu e foi criada em Sorocaba, a 96 km de SP), que ela mantém até hoje”. Vez ou outra Alinne falava de sua história, chegou a citar as amigas de escola (na OSE, tradicional escola da rua da Penha) e que nunca havia sido a mais bonita da turma; sempre enfatizou a força de sua mãe e avó, mas foi somente nesta terça-feira que ela decidiu abrir um pouco de sua intimidade, falando abertamente sobre o fato de sua mãe ter sido mãe-solteira contando que conheceu o pai apenas aos 22 anos: “Ele ligou para a Globo”, contou ela à Contigo.

Leia a íntegra da Contigo

A atriz Alinne Moraes emocionou os fãs nesta terça-feira (11) ao falar da curta relação com o pai. Na festa de lançamento da novela Espelho da Vida, ela contou que conheceu o pai aos 22 anos quando ele procurou a TV Globo para encontrá-la.

Na época, ela estava gravando a novela Da Cor do Pecado.

“Meu pai ligou para a Globo para poder me conhecer. Eu tinha 22 anos de idade. A Globo me ligou para saber se era verdade, eu fui conhecê-lo e tudo mais. Eu poderia pela minha formação ter entendido que não queria conhecê-lo porque ele nunca foi atrás de mim”, disse.

A atriz conta que sempre tentou compreender a história com maturidade.

“Eu desde pequenininha, lá atrás, retrocedendo, eu lembro que eu falava: mãe, eu acho que ele era muito novo, ele errou. Quanto mais o tempo está passando, mais difícil fica pra ele. Eu sempre tive isso dentro de mim”, acrescentou ela.

Alinne ainda disse que não guardou mágoas. “Eu poderia ter ido para um caminho e eu fui pro outro. E isso me fez ser atriz, saber me colocar no lugar do outro”, contou ela.

Oito meses após o encontro, o pai de Alinne faleceu.

Comentários

Leia também