Sorocabano reforça andar armado após polêmica com sindicalistas

Representantes do Sindicato dos Professores da Rede Estadual (Apeoesp) foram ao gabinete da deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) na Assembleia Legislativa de São Paulo e ela diz que seus funcionários foram ameaçados por sindicalistas que falavam em “esfregar” uma panfleto em sua cara.

Bastou essa situação para os deputados colegas de partido da parlamentar, Adalberto Freitas (que chegou a dizer que possui dois funcionários armados), o sorocabano, Agente Federal Danilo Balas, (que informou circular pelos corredores da Assembleia com revólver na cintura) e Gil Diniz saírem em sua defesa. Diniz, dos três, foi o mais direto: se ele for ameaçado como Janaína, os manifestantes vão ter a resposta devida: “Se acontecer algum acidente nesta Casa, se eu defender a minha integridade e acontecer algum problema de morte, a culpa vai ser da senhora”.

Reportagem do jornal O Globo informa que a senhora a qual se refere o parlamentar é presidente da Apeoesp, Professora Bebel, que é deputada pelo PT. Ela nega que os sindicalistas tenham ameaçado funcionários de Janaína e diz que eles apenas entregaram um documento.

Pelas regras determinadas pelo presidente da Assembleia Legislativa é proibido o porte de arma no plenário, mas pessoas, como agentes de segurança que têm autorização legal, podem circular pela Casa com seus revólveres. Balas disse que cumpre a determinação da presidência, mas reconheceu que uma vez se esqueceu e entrou armado no plenário, segundo O Globo.

Comentários

Leia também