Trabalhadores que atuam na zona industrial são surpreendidos por ato que impediam a passagem dos ônibus e decidem aderir após assembleia ao movimento que prega a realização de greve geral no Brasil no próximo dia 28

AtoGreve

Em assembléia, sorocabano decide aderir à greve geral

O trabalhador sorocabano que atua em empresas localizadas na zona industrial foi surpreendido com uma ação de sindicatos ligados com a CUT (Central Única dos Trabalhadores) entre 6h e 9h de hoje quando os ônibus onde estavam eram parados por lideranças sindicais, principalmente do Sindicato dos Metalúrgicos, para que descessem. A ação conseguiu reunir, segundos os organizadores, 5 mil trabalhadores em assembleia que decidiu que o trabalhador sorocabano vai aderir à greve geral agendada para todo o Brasil no próximo dia 28 de abril. Há fóruns, sindicatos, ONGs e entidades políticas articulando a greve geral como recado ao governo Michel Temer de que são contrários aos teor das reformas Trabalhista e da Previdência que estão em tramitação e contra a Lei da Tercerização Irrestrita do Trabalho. A Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar avaliaram em 1 mil o número de trabalhadores que participaram da assembleia de hoje em Sorocaba. Independentemente do número dos participantes, a organização conseguiu fazer com que todos que circularam naquela região saibam que há um greve no dia 28 e que ela visa mudar a opinião dos deputados a respeito dessas leis. Jefferson Campos e Vitor Lippi (deputados federais que residem em Sorocaba) e Herculano Passos (deputado federal que reside em Itu) são favoráveis a aprovação das duas reformas.