Vereador chama autoridades de hipócritas em audiência

Com o tema “Saúde na Região Metropolitana de Sorocaba: Avanços e Desafios”, a Câmara Municipal de Sorocaba, por iniciativa do vereador Dr. Hélio Brasileiro (MDB), presidente da Comissão de Saúde da Casa, realizou audiência pública na manhã desta sexta-feira, 14, no plenário da Casa, com presença de autoridades políticas, representantes de entidades e profissionais da área.

A mesa dos trabalhos foi composta pelas seguintes autoridades: deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB); vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho; diretor-presidente da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel; diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS-16), Paula Stuks; secretária municipal de Saúde, Kely Schetini; gerente médico da Central Reguladora Cross/SP, Guilherme Domingo Napoli; diretor técnico do Hospital Regional de Sorocaba, Carlos Garcia Oliva; e o médico Vinicius Rodrigues.

Também participaram da audiência pública o presidente da Câmara, Fernando Dini (MDB), as vereadoras Iara Bernardi (PT) e Cíntia de Almeida (MDB) e os vereadores Anselmo Neto (PSDB), Engenheiro Martinez (PSDB), Hudson Pessini (MDB), João Donizeti (PSDB), Silvano Junior (PV), além de vereadores e secretários municipais de Saúde de várias cidades da região. Além deles, estavam lá: a secretária municipal de Saúde de Sorocaba, Kely Schettini, Maria Lucila Lima, do Gepaso (Grupo de Apoio à Aids de Sorocaba), Renato Lessa, da Transdoreso, sindicalista André Antonio Diniz foram outras pessoas presentes.

Tudo caminhava dentro do protocolo de uma audiência pública. Cada um expondo o seu ponto de vista sobre o tema do encontro, ou seja, “Saúde na Região Metropolitana de Sorocaba: Avanços e Desafios”.

Até que chegou em plenário o vereador Rodrigo Manga (DEM), falando alto, gritando em alguns momentos. O presidente da audiência, Hélio Brasileiro, consultou um colega: “O Manga está bem? Ele está muito alterado.” Mesmo assim, a palavra lhe foi concedida e ele gritava no microfone. Hélio Brasileiro pedia calma. E deixou claro: fale o que quiser, mas de forma educada, sem gritos e sem bater a mão na mesa. Manga, então, resolve sair do plenário e ao passar diante da Mesa dos trabalhos gritou: hipócritas!

Hélio Brasileiro, educado como sempre, disse que aquela era uma atitude eleitoreira, pediu desculpas caso alguém tivesse se sentido ofendido. Os presentes ficaram absolutamente assustados. Algumas das imagens desta postagem dão uma ideia de como ficou o clima.

Comentários

Leia também