Vereador denunciado por sexismo, agora é por improbidade

O vereador Hudson Pessini (que na semana passada teve uma gravação atribuída a ele identificada pela ex-assessora do prefeito de acusações de trocas de favores sexuais para obter vantagens profissionais, o chamado sexismo) voltou a ser alvo de denúncias. Dessa vez, o secretário do Gabinete Central da Prefeitura de Sorocaba, Alexandre Robim, levou ao delegado secional, Marcelo Carriel, a denúncia de que Pessini teria tentado agir no processo de montagem da Festa Junina de Sorocaba para favorecer um de seus assessores, o que seria práticas ou atos de improbidade contra a administração pública.

O secretário Robim faz a denúncia a partir de relatos do secretário da Cultura Werinton Kermes e do servidor público Edmsin Cheles, que no passado já foi secretário da Cultura.

Conforme os dois relataram a Robim, que relatou à polícia, Pessini teria trabalhado no sentido de indicar uma empresa para participar da Festa Junina de Sorocaba e com a negativa, o servidor da Secultur estaria sofrendo ameaças. O documento narra que o vereador, utilizando do mandato legislativo, passou a ameaçar o servidor municipal por supostas práticas de irregularidades no edital da Festa Junina. Estas denúncias estariam ocorrendo, conforme o documento, porque Kermes e o servidor se recusaram a beneficiar uma empresa indicada pelo vereador.

Perseguição

Hudson Pessini, conforme relato do jornal Cruzeiro do Sul, “negou categoricamente as denúncias e se disse vítima de perseguição”. Ele afirmou “não ter conhecimento de qualquer tipo de ameaça e afirmou que o assessor recebeu em seu gabinete denúncias com relação à possíveis irregularidades na Festa Junina”. Ele também ainda afirmou que “está juntando elementos e que deverá denunciar as supostas irregularidades da Festa Junina para o Ministério Público do Estado de São Paulo”. Conforme ele, “está ocorrendo um processo de desgaste de sua imagem. Estou sendo perseguido hoje 24 horas por dia”.

Polícia

O delegado que recebeu a denúncia, conforme diz a lei, vai analisar o conteúdo do que está escrito no documento entregue a ele pelo secretário de Gabinete Central e tomar a decisão de arquivar ou determinar a abertura de inquérito para apurar o caso.

Comentários

Leia também