Vereador (pastor evangélico), reclama da Cultura não prever ações cristãs para a área “em que pese 90% da cidade crer em Jesus Cristo”. E, mais, ele se indigna com pasta da Igualdade “por fortalecer diversidade sexual”

LuisSantosPPAA Secretaria de Cultura e Turismo abriu a última etapa da audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2018-2021 realizada durante toda esta quarta-feira, 13 de setembro, no plenário da Câmara Municipal de Sorocaba.

Glauber Piva, titular da pasta, destacou que os objetivos são reforçar a participação social, incentivar a ocupação dos espaços públicos, atender as demandas específicas da arte e da cultura sorocabana e incentivar ações de grupos artísticos e culturais de Sorocaba, além de estabelecer estratégias de fortalecimento do Fundo Municipal de Cultura.

Quanto ao Turismo, Piva disse que a cidade tem grande potencial, mas necessita de articulação com o conselho de turismo rural, universidades, o Sistema S, agências de turismo, hotéis, bares, restaurantes, observatório de turismos, entre outros.

O vereador Luís Santos (que é pastor de Igreja Evangélica), presidente da Comissão de Turismo da Câmara Municipal, propôs diversas ações, mas sua fala ficou marcada pela reclamação de que “não se fale de cultura cristã na cidade, sendo que, segundo ele, 90% da população do município é cristã. As igrejas não são chamadas para os programas de cultura da cidade”, queixou-se.

Nova visão religiosa

Assim que a secretária de Cidadania e Participação Popular, Juliana Roberta, falou sobre o planejamento da pasta para os próximos quatro anos, quando explicou ações previstas ações para pasta, Maria da Penha Nihei, chefe de divisão da secretaria, detalhou que o PPA prevê que novos conselhos fiquem sob responsabilidade da secretaria, como o conselho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans) entre outros objetivos.

Após a apresentação da secretaria, o vereador Luís Santos voltou a expressar sua preocupação com o que classificou de “ações de fortalecimento da diversidade sexual previstas pela pasta. Criamos um conselho de pais cristãos para criar uma contrapartida a isso e proteger nossos jovens. Queremos participar ativamente dessas ações”, afirmou.