Vereador tucano diz que não decidiu voto sobre a taxa de iluminação

JoaoDoniJoão Donizeti durante O Deda Questão de hoje no Jornal Ipanema

O vereador João Donizeti, tucano com seis mandatos na Câmara de Sorocaba, uma das principais lideranças políticas da cidade e chamado de “prefeito” das regiões dos bairros Éden, Cajuru e Aparecidinha devido a sua forte liderança e atuação nessa região, foi o entrevistado de hoje na coluna O Deda Questão no Jornal Ipanema (FM 91,1Mhz). Ele voltou depois de 3 meses para falar sobre a duplicação da avenida Paraná (estrada que liga Sorocaba a Itu), sua posição em relação as decisões do PSDB em âmbito nacional e local, sua relação com o diretório municipal do partido e com os deputados da legenda. Sem fazer média, como é de seu perfil, João Donizeti sempre provoca polêmica em razão de não se furtar a demonstrar sua independência em relação ao partido e seus dirigentes.

O alvo número 1 dele é o governador Alckmin, do seu partido, que é apontado como o responsável pelo estado calamitoso da avenida Paraná, a principal da ligação Éden, Cajuru e Itu. 80% da obra foi feita, mas os 20% abandonados pelas construtoras deixam o local sem iluminação, sinalização e cheia de “armadilhas” para os motoristas. De 3 meses para cá a única coisa que mudou foi a promessa da deputada estadual Maria Lúcia Amary, também do seupartido, em conseguir uma audiência com o governador e ele dê ordem para resolver o problema, afinal foi em 4 secretarias de estado e ninguém mexeu uma palha para o problema.

Em âmbito nacional, em que pese seu partido manter Temer no poder com o aval do deputado federal Vitor Lippi e do ex-prefeito Pannunzio, hoje representante do governo paulista em Brasília, João Donizeti afirma que é um erro. Assim como é errado, na visão dele, que o atual congresso faça as reformas trabalhista e previdência. Sobre Aécio, para quem ele fez campanha, ele disse que nunca gostou do presidente nacional do PSDB e sentia que ele poderia estar envolvido em corrupção como indicam as acusações que recaem sobre ele.

Em âmbito local, disse que se surpreendeu pelo voto de Lippi a favor da vaquejada. João Donizeti é liderança na área ambiental e de proteção ao animais, disse que Lippi não conversa com a base para decidir seus votos e que devido ao trabalho em Brasília está difícil do deputado atender as lideranças locais.

Por fim, a respeito da mais nova polêmica, a votação da Taxa de Iluminação pública, proposta pelo prefeito, João Donizeti disse que vai estudar o assunto, vê o que o projeto tem de ruim (como o fato de cobrar um pouco mais do cidadão), mas também o de bom (a ampliação da iluminação da cidade por uma tecnologiaque vai iluminar melhor e ainda com a promessa de wifi que funcione). Posição diferente do presidente do diretório municipal do seu partido, João Leandro, e do líder da bancada tucana na Câmara, vereador EngenheiroMartinez, que já se manifestaram contra a taxa.