Vereadores da base informam prefeito de que estão sendo bastante cobrados pela falta de ações do governo e alertam que precisam chegar em 2018

LuisSantos– Prefeito, está difícil pra gente lá embaixo.

– Então se prepare, porque vai piorar. O bom é que em 2018 vamos governar com o nosso orçamento e começaremos um período de ótimas ações.

– Mas prefeito, para isso precisamos chegar em 2018.

– Vamos chegar, está tudo bem.

O diálogo acima aconteceu entre o vereador Luís Santos e o prefeito Crespo na última terça-feira quando oito, dos nove vereadores da base, passaram a tarde dentro da sala do prefeito, no 6º andar, em reunião com todos os secretários municipais. Estiveram no encontro: Fernando Dini, Luís Santos, Irineu Toledo, Pastor Apolo, Rafael Militão, João Donizeti Silvetre, JP Miranda e Martinez. Ainda em recuperação pela implantação de um stent, Wanderlei Diogo, não compareceu.

A primeira pergunta e primeira resposta do diálogo se referem em torno da situação econômica, unicamente, da prefeitura. O prefeito já falou que até dezembro será necessário o corte de mais R$ 70 milhões.

A segunda parte do diálogo, de chegar em 2018, diz respeito a política. Se o nível da desavença entre o prefeito e a vice não for interrompido com o encontro de uma saída política para ambos, ficará incerto qualquer prognóstico.