Vereadores de Sorocaba criam a CPI da Merenda, a terceira em 4 anos, para investigar pagamentos feitos pela Prefeitura aos produtores da agricultura familiar e às empresa terceirizadas que prestam serviço às escolas municipais

IaraPericlesAssim como anunciado no Jornal na Ipanema FM 91,1Mhz) na manhã de quinta-feira e na coluna O Deda da Questão no Flash News da mesma emissora na, na manhã de hoje a vereadora Iara Bernardi confirmou que conseguiu o número suficiente de assinaturas dos colegas para fazer o projeto que será votado pelos demais colegas na primeira sessão de 2018, em fevereiro, logo após o recesso parlamentar. Além de Iara Bernardi (PT), a CPI deverá ter como relator Péricles Régis (PMDB).

Em abril de 2014 e fevereiro de 2015 a Câmara já havia aberto CPI para investigar o contrato da Prefeitura com as empresas da merenda. Nas duas, na presidência e participação, havia o então vereador, e hoje , prefeito, Crespo.

A diferença dessa CPI, a terceira em quatro anos, para as duas anteriores é que dessa vez há farta documentação de pagamento em duplicidade pelo fornecimento da merenda por parte da Prefeitura, ou seja, a empresa e o agricultor receberam por fornecer o mesmo produto.

A Corregedoria da Prefeitura de Sorocaba, em levantamento preliminar, já identificou que neste ano, apenas, foram efetuados pagamentos em duplicidade da ordem de R$ 821 mil e recomendou ao prefeito que solicite das empresas o ressarcimento desse valor.

Alexandre Hugo de Morais, ex-secretário de Abastecimento e Nutrição do governo Crespo, que está exonerado da função enquanto a Corregedoria faz o seu trabalho, confirmou que que houve pagamentos indevidos às empresas pelo fornecimento da merenda.

A missão da CPI será a de dizer:

  • Se os pagamentos em duplicidade que hoje são conhecidos foram erros.
  • Se foram fruto de corrupção, portanto intencionais.
  • Se tiveram início no governo atual.
  • Se o mesmo pagamento duplo foi feito em governos anteriores.
  • Qual a responsabilidade direta do prefeito (atual ou anteriores) nos pagamentos que vierem a se comprovar indevidos.

Obviamente que o trabalho de uma CPI é fruto de processos de descobertas que provocarão a necessidade de novas perguntas e respostas.

Observatório Social

Durante a entrevista na coluna O Deda Questão na manhã de hoje, Édson Vergílio, integrante do Observatório Social do Brasil – Sorocaba (OSB Sorocaba) lembrou que a instituição do qual faz parte embarcou a licitação da gestão do Pannunzio e o processo seguiu como emergencial até 2015. No dia 28/12/2015 às 8:30hs foi aberto o novo processo licitatório e da proposta inicial de R$ 83 milhões o valor abaixou para R$ 42 milhões  (condição atual). “Veja você Deda,  estão tocando a merenda com esse valor, sinal que no mínimo se roubava 40 milhões por ano”, me disse ele.

O OSB-Sorocaba é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, parte de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. A Rede OSB é formada por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública de nossa cidade.

Comentários

Leia também